Busca avançada
Ano de início
Entree

Distribuições biocronológica e paleobiogeográfica dos Testudines no âmbito do Cretáceo Superior da Bacia Bauru

Processo: 06/50893-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2006
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Reinaldo José Bertini
Beneficiário:Mirian Costa Menegazzo
Instituição-sede: Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Paleobiogeografia   Paleoecologia   Tafonomia   Testudines   Cretáceo

Resumo

Este projeto visa o levantamento de informações paleontológicas, paleoecológicas, bioestratigráficas e tafonômicas/bioestratínômicas disponíveis referentes a ocorrências de Testudines no âmbito do Grupo Bauru (Cretáceo Superior) através do Oeste dos estados de São Paulo e Minas Gerais (Triângulo Mineiro). Testudines são comuns e relativamente abundantes no registro geológico. Necessitam de clima quente e meio biológico apropriado, sendo por isto considerados bons indicadores paleoclimáticos. Embora exista bom número de publicações a respeito de Testudines, raros são os trabalhos que discutem aspectos biocronológicos, paleoecológicos e paleobiogeográficos. A elaboração de mapa de ocorrências de Testudines, com base geológica, permitirá a apresentação de uma eventual paleobiogeografia, levando-se em conta a distribuição espacial dos diferentes gêneros e/ou espécies do grupo. Além disto, como resultado esperado está o desenvolvimento de considerações sobre Biocronologia e Paleoecologia, bem como de contribuição aos estudos morfo-anatômicos envolvendo fósseis de Testudines da Bacia Bauru. (AU)