Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito clínico de diferentes protocolos de fototerapia com laser em baixa intensidade em pacientes com disfunção temporomandibular

Processo: 09/16985-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Tomie Toyota de Campos
Beneficiário:Caroline Maria Gomes Dantas
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Placas oclusais   Síndrome da disfunção da articulação temporomandibular   Disfunção temporomandibular   Artralgia   Fototerapia

Resumo

Introdução: As disfunções temporomandibulares (DTMs) consistem em um grupo de patologias que afetam os músculos mastigatórios, a articulação temporomandibular (ATM) e estruturas relacionadas. Geralmente são acompanhadas de sintomas como sons articulares, dor muscular, dor articular e limitação de movimento mandibular. Atingem uma grande parcela da população, e apresentam causas multifatoriais, tais como: alterações emocionais, oclusais e hábitos para-funcionais. O tratamento da DTM deve ser baseado num correto diagnóstico, buscando ao máximo a melhora da qualidade de vida. O cirurgião-dentista pode utilizar como forma de tratamento placa interoclusal e fototerapia com laser em baixa intensidade (FLBI), opções que diminuem a demanda por tratamentos invasivos. Objetivo: Avaliar o efeito da FLBI em pacientes com DTM, quando verificada a necessidade de tratamento com placas interoclusais. Será avaliado intensidade de dor e amplitude dos movimentos mandibulares, através do questionário RDC/TMD (Research Diagnostic Criteria for Temporomandibular Disorders), comparando um grupo controle (com placa, mas não irradiado) com grupos experimentais (com placa e que receberão a FLBI em diferentes protocolos). Justificativa: Acredita-se que o tratamento com FLBI e placa interoculusal reduziria a sintomatologia dolorosa por meio de efeito analgésico e antiinflamatório (FLBI) e pela diminuição da sobrecarga sobre as ATMs (placa interocusal). Material e Métodos: O tratamento consistirá na realização de 10 sessões de fototerapia com laser em baixa intensidade em pacientes que iniciarão tratamento com placas interoclusais. 30 pacientes serão distribuídos de forma aleatória em 3 grupos: A, controle; B, fototerapia com laser vermelho (InGaAlP, 660nm, 100 J/cm2, 100mW, área do feixe 0,028 cm2); C, fototerapia com laser infravermelho (AsGaAl, 808nm, 100 J/cm2, 100mW, área do feixe 0,028 cm2). Os pacientes passarão por 2 semanas de fototerapia enquanto aguardam a confecção da placa interoclusal, a irradiação será feita 2 vezes por semana (4 sessões sem placa). Após a instalação da placa, os pacientes retornarão 2 vezes por semana para ajuste da placa e fototerapia (6 sessões com placa). Os pacientes do grupo controle passarão pelo mesmo número de sessões de ajuste de placa e fototerapia, porém serão irradiados com potência zero. Os dados para o estudo serão obtidos através do questionário RDC/TMD em 5 momentos: sessão inicial, antes da instalação da placa, ao final das sessões de fototerapia, 7 e 30 dias após o tratamento. O trabalho será realizado de forma duplo-cego.