Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos genéticos de três populações de Eugenia uniflora da Região de Ribeirão Preto através do uso de marcadores SSR

Processo: 06/06928-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2007
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Pesquisador responsável:Ana Lilia Alzate Marin
Beneficiário:Matheus da Silva Mayor
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Conservação genética   Pitanga

Resumo

A região de Ribeirão Preto antes predominantemente ocupada pela Floresta Estacional Semidecidual, hoje apresenta sua cobertura praticamente devastada, principalmente pelas monoculturas de café e mais recentemente pela da cana, com apenas um remanescente de 2 % de mata original. Sendo assim, há destruição da biodiversidade, o que leva a perda do patrimônio genético florestal. Entre as espécies que sofreram alta degradação se encontra a Pitanga (Eugenia uniflora), sendo hoje raramente encontradas árvores crescendo em condições naturais. Esta espécie é de singular importância desde que é recomendada para reflorestamentos heterogêneos destinados à recomposição de áreas degradadas de preservação permanente, visando proporcionar alimento à avifauna. No campus da USP/RP foram criadas duas áreas de preservação, um banco de germoplasma (BG-USP/RP) de 45 hs (entre cujas espécies conservadas se encontra a espécie Eugenia uniflora) e uma área de reflorestamento de 30 hs, onde já se observam indivíduos de E. uniflora crescendo naturalmente, cujas sementes tem sido trazidas possivelmente por pássaros, visitantes freqüentes deste novo refugio da região. Assim, o presente projeto tem como objetivo estudar a diversidade genética, utilizando marcadores microssatélites, de três grupos de amostras de Eugenia uniflora: uma amostra de 60 indivíduos de uma população conservada no BG/USP/RP bloco B, 20 árvores adultas da região que foram usadas como matrizes fundadoras da população conservada no BG/USP/RP, e uma amostra de 50 indivíduos crescendo naturalmente no reflorestamento da USP/RP.