Busca avançada
Ano de início
Entree

Vulnerabilidade dos sistemas de abastecimento de água, esgotamento sanitário e drenagem urbana à mudança climática na região metropolitana da baixada santista: desafios e perspectivas de adaptação em Santos e São Vicente

Processo: 10/11503-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2010
Vigência (Término): 31 de agosto de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Marcelo Coutinho Vargas
Beneficiário:Guilherme Stephan Sartori Luchiari
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/58159-7 - Crescimento populacional, vulnerabilidade e adaptação: dimensões sociais e ecológicas das mudanças climáticas no litoral de São Paulo, AP.PFPMCG.TEM
Assunto(s):Vulnerabilidade   Abastecimento de água   Esgotos sanitários   Recursos hídricos   Mudança climática   Baixada Santista (SP)

Resumo

Dentro da discussão sobre a vulnerabilidade das cidades à mudança climática, cabe destacar a questão dos recursos hídricos e, mais precisamente, o problema do gerenciamento sustentável das águas urbanas face às dificuldades crescentes, tanto para assegurar o abastecimento, como para enfrentar e reduzir os riscos associados a enchentes, que se projetam para boa parte das cidades de grande e de médio porte, especialmente as situadas no litoral. Para estudar como e até que ponto este problema está sendo enfrentado no litoral paulista, deverão ser analisados dois municípios litorâneos contíguos, social e economicamente diferenciados, ambos situados na zona central da Baixada Santista: Santos e São Vicente. Trata-se de verificar como dois municípios submetidos aos mesmos riscos de eventos hidrometeorológicos extremos e elevação do nível do mar, derivados da mudança climática, apresentam vulnerabilidades e capacidade institucional de adaptação diferenciada neste e noutros aspectos, em função das desigualdades sociais e econômicas existentes entre ambos. Busca-se investigar não apenas as diferentes estratégias e medidas de adaptação e mitigação que estão sendo discutidas, planejadas ou implementadas nas duas cidades, como também as que estejam sendo projetadas na escala mais ampla da região metropolitana. (AU)