Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação histopatológica e imunoistoquímica de rins de cães com leishmaniose visceral

Processo: 10/08124-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Mary Marcondes
Beneficiário:Patrícia Tivelli
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Zoonoses   Leishmania infantum

Resumo

A leishmaniose visceral apresenta-se como uma doença multisistêmica de evolução crônica e progressiva. Os rins freqüentemente são acometidos e aproximadamente 50% dos animais infectados apresentam evidências laboratoriais de doença renal crônica, e na avaliação histopatológica a glomerulonefrite, a nefrite intersticial e as lesões tubulares são comuns. Ainda existem dúvidas com relação à patogênese da lesão renal na leishmaniose visceral canina e humana. Apesar de muitos estudos indicarem a deposição de imunecomplexos como responsável pelas alterações patológicas, há indícios que a fisiopatogenia do dano renal é mais complexa, com possível ativação de mecanismos imunes no parênquima bem como a participação direta do protozoário na lesão glomerular. Diante disso, o objetivo do presente estudo é investigar os mecanismos fisiopatogênicos envolvidos na lesão renal de 40 animais naturalmente acometidos por leishmaniose visceral e com evidências clínicas e laboratoriais de comprometimento renal por meio de avaliação histopatológica e imunoistoquímica dos rins, caracterizando as alterações histopatológicas e a identificando a participação de Leishmania sp., linfócitos TCD3+, CD4+, CD8+, CD21+, CD79+, macrófagos CD68+ e IgG além de pesquisar a presença de anticorpos anti-histonas no soro destes animais.