Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do fluxo sanguíneo intratumoral com doppler como fator prognóstico no carcinoma de endométrio

Processo: 01/03953-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2001
Vigência (Término): 31 de maio de 2003
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Jose Aristodemo Pinotti
Beneficiário:Eduardo Blanco Cardoso
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ultrassonografia Doppler   Neoplasias   Neoplasias uterinas

Resumo

Em 1998 a FIGO adotou o estadiamento cirúrgico para o carcinoma de endométrio o que inclui avaliação da pelves e cadeia linfonodal para-aórtica. A presença de linfonodos comprometidos contribui para o significativo pobre prognóstico da doença. Contudo, existem controvérsias se a rotina pélvica da linfadenectomia para-aórtica deve ser necessariamente realizada em todas as pacientes com esta neoplasia, consequência da morbilidade aumentada que isso implica. A intensidade da angiogênese tem sido reportada como um bom indicador para a predição de metástase linfonodal particularmente em pacientes com melanoma cutâneo e câncer de mama. Estudos prévios demonstram que as malignindades endometriais, mesmo em etapas iniciais, exibem fluxo intratumoral detectável. O objetivo deste estudo é avaliar em 60 mulheres com câncer de endométrio anatomopatologicamente confirmado, a correlação entre as características do fluxo sanguíneo intratumoral detectado através da ultrassonografia transvaginal com Doppler de amplitude e o estadiamento cirúrgico, grau histológico, profundidade da invasão miometríal e presença de metástase linfonodal, procurando estabelecer nesta última, a utilidade do índice de Resistência como fator preditivo de comprometimento. (AU)