Busca avançada
Ano de início
Entree

A influência do hipotiroidismo experimental na expressão da metaloproteinas-9 em culturas primárias de células endoteliais

Processo: 07/57429-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2007
Vigência (Término): 30 de novembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Maria Luiza de Morais Barreto de Chaves
Beneficiário:Priscilla de Souza Monteiro
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Aterosclerose   Sistema cardiovascular

Resumo

Hipotiroidismo está associado com o aumento do risco para desenvolvimento de aterosclerose e consequentemente doenças cardiovasculares. Aumento da oxidação de LDL, hipertensão diastólica e aumento da resistência vascular sistêmica são algumas das conseqüências da falta de hormônios tiroideanos (HT) no organismo encontrada no estado de hipotiroidismo e que contribuem para o desenvolvimento da aterosclerose. Entretanto os relatos na literatura sobre a ação do hipotiroidismo nos mecanismos celulares e moleculares do sistema vascular ainda são escassos. Estudos recentes vêm demonstrando a participação de uma família de enzimas denominadas metaloproteinases no desenvolvimento do processo aterosclerótico, com destaque para a metaloproteinase do tipo 9 (MMP-9), enzima proteolítica produzida pelas células endoteliais (CE) e pelas células musculares lisas vasculares (CMLV) e responsável pela degradação da matriz extracelular em estados alterados de fluxo sanguíneo como o "shear stress", hipertensão arterial e aterosclerose. Por compor a camada intima dos vasos, as células endoteliais são as primeiras células a sofrerem modulação frente às alterações vasculares. Frente a isto é objetivo deste estudo estabelecer um método de obtenção de culturas primárias de CE de aorta de rato e posteriormente avaliar a ação do hipotiroidismo experimental in vitro na expressão gênica e protéica da MMP-9 em CE isoladas em cultura, uma vez que não há relatos na literatura demonstrando se a MMP-9 participa no desenvolvimento da aterosclerose encontrada no estado hipotiroideo. (AU)