Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de vias intracelulares deflagradas por ação não genômica dos hormônios tiroideanos, em corações isolados de ratos. possível envolvimento dos receptores de Ang II (AT1 e AT2)

Processo: 07/58181-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Maria Luiza de Morais Barreto de Chaves
Beneficiário:Dayane Aparecida Gomes
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cardiomegalia   Miócitos cardíacos

Resumo

A existência de SRA locais, presentes em vários tecidos como no coração é hoje bem estabelecida. Trabalhos recentes têm evidenciado estreita relação entre a hipertrofia cardíaca induzida por hormônios tireoidianos (HT) e a ativação do SRA. Dados nossos mostraram que ratos induzidos ao hipertiroidismo e tratados com inibidor do receptor AT1 apresentaram prevenção da hipertrofia cardíaca. Também, culturas de cardiomiócitos tratadas com T3 e inibidores de AT1 ou AT2 mostraram prevenção do aumento do volume celular, demonstrando um papel fundamental do SRA local, presente nos cardiomiócitos, no processo de hipertrofia. Embora as ações clássicas dos HT ocorram após ligação a receptores nucleares, com modulação da expressão gênica, ações rápidas ou não-genômicas, têm cada vez mais sido identificadas como participantes do processo hipertrófico do cardiomiócito. Estas ações estão envolvidas com a ativação de inúmeras vias de sinalização intracelular, algumas delas deflagradas também pela ação da AngII aos seus receptores. Dando seqüência à nossa linha de pesquisa, a qual analisa a interação existente entre esses dois sistemas endócrinos, os objetivos deste estudo são o de avaliar a exata contribuição dos receptores AT1 e AT2, na ativação das vias deflagradas por ação não-genômica dos HT e relacionadas à hipertrofia cardíaca. Serão eleitas inicialmente algumas vias que, sabidamente, são ativadas pelos HT em outros tipos celulares, mas com função desconhecida em cardiomiócitos. A técnica de coração isolado será usada para infusão dos hormônios tireoidianos em tempos curtos (de 5 a 120 min.), com avaliação da função cardíaca e das vias intracelulares recrutadas, por Western-Blotting. Além da análise de vias rápidas ativadas pelos HT, a utilização de inibidores farmacológicos administrados previamente aos animais, permitirá avaliar a possível contribuição dos receptores de Ang II nessas ações citosólicas relacionadas à hipertrofia cardíaca, o que irá ampliar o conhecimento de genes e eventos bioquímicos responsivos ao T3 no tecido muscular cardíaco, contribuindo para a melhor compreensão dos mecanismos moleculares de ação deste hormônio e sua interação com o SRA.. (AU)