Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da estimulação dos receptores de estrógeno (ERalfa, ERbeta e GPR30) na regulação da proliferação, diferenciação e apoptose das células de Sertoli de ratos

Processo: 08/54210-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2008
Vigência (Término): 30 de novembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Catarina Segreti Porto
Beneficiário:Thaís Fabiana Gameiro Lucas
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Apoptose   Diferenciação celular   Proliferação celular   Células de Sertoli

Resumo

Diversos fatores podem estar envolvidos na proliferação, diferenciação e regulação da função das células de Sertoli e um balanço fisiológico dos hormônios gonadotróficos e esteróides sexuais, parece fundamental nos mecanismos de aquisição e manutenção da fertilidade masculina. O papel específico do estrógeno nessa função precisa ainda ser investigado. Estudos anteriores do nosso laboratório mostraram que os receptores de estrógeno ERalfa, ERbeta e GPR30 estão presentes nestas células. ERalfa e ERbeta são translocados para a membrana celular e ativam Erk1/2 e proliferação celular, (Lucas et al., 2008a). O GPR30 também pode levar a ativação de Erk1/2 (Lucas et al., 2008b). As contribuições relativas de cada um desses receptores e das vias de sinalização intracelular envolvidas na proliferação celular, diferenciação, apoptose e função destas células ainda precisam ser elucidadas. Desta forma, o objetivo deste projeto é determinar os efeitos da 1. estimulação do GPR30 usando o agonista específico (G1) na proliferação celular (determinação da incorporação de timidina); 2. estimulação de ERalfa, ERbeta e GPR30 pelo 17beta-estradiol e G1 na diferenciação celular (usando os marcadores p27kip1, GATA-1 e SGP2) e na regulação da apoptose (expressão Bcl2,Bclw, bad e bax) e estudar as vias de sinalização intracelulares envolvidas nestes processos. A participação de cada receptor de estrógeno será também confirmada pelo uso de RNA de interferência, uma vez que G1 é um composto seletivo, recentemente sintetizado, e poderá ter alguma atividade ainda não determinada em outros receptores ou proteínas sinalizadoras. Esses estudos poderão contribuir para o melhor entendimento das causas de infertilidade masculina e no desenvolvimento de novos métodos contraceptivos masculinos. (AU)