Busca avançada
Ano de início
Entree

Levantamento faunístico da família Drosophilidae em dois fragmentos de matas do Estado de São Paulo e avaliação do efeito de borda pela abundância das espécies

Processo: 08/06285-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2009
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Pesquisador responsável:Lilian Madi Ravazzi
Beneficiário:Renata Aparecida Bernardeli
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:04/04820-3 - Fauna e flora de fragmentos florestais remanescentes no noroeste paulista: base para estudos de conservação da biodiversidade, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Sazonalidade

Resumo

Das mais de 130 espécies de Drosophila conhecidas no Brasil, 95 já foram registradas no Estado de São Paulo e trabalhos recentes na área de ecologia de Drosophila têm sugerido que esse número pode estar subestimado, principalmente pelo fato de que alguns grupos de espécies podem nunca ter sido amostrado por sua raridade ou especificidade na utilização de substratos. Um levantamento feito de forma sistematizada com armadilhas fechadas e em diferentes substratos (frutos e fungos) pode vir a mostrar que a fauna de drosofílideos para esse Estado é muito mais rica do que se pensa. Assim, visando contribuir com as lacunas existentes neste campo de pesquisa, o presente projeto realizará um estudo sobre a fauna de drosofilideos em áreas ainda não amostradas do interior do Estado de São Paulo, prováveis fragmentos remanescentes da Mata Atlântica, o qual será importante para ampliarmos o conhecimento sobre a ocorrência das espécies deste grupo nesta região e sua distribuição geográfica, além da probabilidade da identificação de novas espécies. Neste estudo também daremos continuidade a uma questão que já estamos trabalhando há algum tempo em nosso laboratório que é a avaliação do efeito de borda utilizando a abundância de drosofilídeos e os aspectos ecológicos de suas populações naturais. Dados da literatura indicam que os efeitos de borda são acentuados em fragmentos pequenos, dessa forma espera-se obter menor riqueza de espécies e um maior número de espécies invasoras no fragmento menor em comparação com o de maior extensão. Esse projeto utilizará as áreas de coleta do projeto Biota / FAPESP intitulado: "Fauna e Flora de Fragmentos Florestais Remanescentes no Noroeste paulista: Base para Estudos da Conservação da Biodiversidade", processo número 04/04820-3. Serão avaliados dois fragmentos florestais, um fragmento, considerado "pequeno" (108,3 hectares) e um denominado de "grande" (2.189,6 hectares). Serão realizadas duas coletas na estação fria e seca (de abril a setembro) e duas na estação quente e úmida (de outubro a março). Serão estabelecidos três transectos, a partir da borda em direção ao interior do fragmento, com 200 metros de extensão, demarcado em onze pontos de coleta eqüidistantes, ou seja, a cada 20 metros será colocada uma armadilha fechada. Os frutos e fungos de cada área serão coletados para a avaliação da ocorrência de drosofilídeos. A eficiência de amostragem será verificada pelas curvas de acumulação de riqueza (ACE, ICE). Para o levantamento da fauna de drosofilídeos nos fragmentos estudados serão avaliadas a abundância populacional e a riqueza de espécies. Também serão determinados os índices de diversidade de Shannon-Wiener, de equitabilidade de Pielou e de dominância de Berger-Parkir. Para avaliar o efeito de borda nos fragmentos serão considerados os dados descritivos da comunidade de drosofilídeos e a presença de espécies bioindicadoras em cada distância do transecto. Também será realizada a Análise de Dependência para comparar o efeito de borda nos fragmentos de diferentes tamanhos.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.