Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do treinamento físico aeróbio no epitélio respiratório de camundongos com lesão pulmonar previamente induzida por exposição a fumaça de cigarro

Processo: 08/55886-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2008
Vigência (Término): 30 de junho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Milton de Arruda Martins
Beneficiário:Renato Moschella Magalhães
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Exercício físico   Treinamento aeróbio   Tabagismo   Hábito de fumar   Enfisema pulmonar   Doença pulmonar obstrutiva crônica

Resumo

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) é uma doença caracterizada por limitação ao fluxo aéreo não completamente reversível, geralmente progressiva e associada a uma resposta inflamatória anormal a partículas ou gases tóxicos. O epitélio das vias aéreas é a primeira linha de defesa do sistema respiratório e durante o desenvolvimento da DPOC sofre alterações, incluindo metaplasia escamosa, hiperplasia de células basais e caliciformes. Estes achados são importantes para o entendimento da patogênese do DPOC, já que as células epiteliais brônquicas orquestram a manutenção adequada da homeostase pulmonar pela produção de muco, batimento ciliar, secreção de produtos antimicrobianos e adequada direção imunológica em resposta aos estímulos nocivos. A hyperplasia de células caliciformes ó mais pronunciada em fumantes com DPOC comparada aqueles sem DPOC e contribui para a hipersecreção de muco, que está associada com morbidade e mortalidade nesta doença. Os mecanismos pelos quais essas alterações acontecem não são completamente entendidos. A maioria dos pacientes com DPOC (80%) são tabagistas, entretanto, grande parte desses pacientes não querem ou não conseguem parar de fumar. Qual é a melhor estratégia para estes fumantes? É possível que um programa adequado de atividade física possa reduzir parte dos riscos impostos pelo tabagismo. Neste modelo pretendemos estudar o efeito da atividade física aeróbia na resposta epitelial caracterizada por secreção de muco, espessamento da parede de vias aéreas, deposição de fibras colágenas na parede da via aérea, remodelamento epitelial e infiltrado inflamatório no espaço peribroncovascular em animais submetidos à exposição crônica à fumaça de cigarro. (AU)