Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos de resistência a metais pesados em cana-de-açúcar. estudo dos genes que codificam os peptídeos metalotioninas, glutationa S-transferase e a biosíntese de fitoquelatinas

Processo: 00/13506-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2001
Vigência (Término): 31 de agosto de 2002
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Vegetal
Pesquisador responsável:Antonio Vargas de Oliveira Figueira
Beneficiário:Artur Eduardo Ribeiro Bastos
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Cana-de-açúcar   Etiquetas de sequências expressas   Peptídeos   Metais pesados   Tolerância

Resumo

A contaminação de solos e águas com metais pesados é um grave problema ambiental gerado por atividades industriais, extrativismo mineral e descarte de materiais contaminados. Dentre as tecnologias disponíveis, os custos de implementação de técnicas como a fitoremediação ainda são muito inferiores aqueles alcançados por determinados métodos físico-químicos. Essa técnica se baseia nos mecanismos de tolerância o acumulo de metais utilizados pelas plantas em geral, como uma forma de manutenção das funções celulares mesmo na presença de altas concentrações de metais. Estes mecanismos são relacionados à ocorrência de peptídeos como as fitoquelatinás, metalotioninas e glutationa S-transferase, que controlam o acumulo de metais pelas plantas. A cana-de-açúcar apresenta grande potencial para a fitoremediação de áreas contaminadas com metais, contendo genes que codificam os peptídeos quelantes e características fisiológicas que a tornou uma das culturas mais importantes e difundidas nas regiões tropicais. Este trabalho objetiva o estudo de genes associados à homeostase de metais pesados em cana-de-açúcar, buscando conhecer sua regulação e expressão sob várias condições de cultivo. (AU)