Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização da comunidade de peixes para avaliação dos impactos ambientais na bacia hidrográfica da Represa do Lobo, itirapina/brotas (São Paulo, Brasil)

Processo: 09/17060-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2010
Vigência (Término): 31 de março de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Evaldo Luiz Gaeta Espindola
Beneficiário:Kenzo Gabriel Matsubara
Instituição-sede: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Impactos ambientais   Limnologia   Degradação ambiental   Qualidade da água   Monitoramento biológico

Resumo

A bacia hidrográfica da represa do Lobo está sofrendo diversas alterações antrópicas, tais como monoculturas, pecuária, suinocultura, mineração (areia) e atividades para o desenvolvimento turístico da região. Conseqüentemente, tais impactos têm inserido modificações no ambiente aquático, sendo necessário avaliar e monitorar a área para o reconhecimento dos impactos, subsidiando a elaboração de propostas de manejo e gestão dos ecossistemas existentes. O monitoramento biológico da comunidade de peixes é um dos meios para se fazer a avaliação da degradação ambiental, tendo como base o levantamento da diversidade e abundância das espécies, a alimentação das mesmas, as características limnológicas da água e a avaliação do sedimento, permitindo inferir sobre a saúde dos ecossistemas e da comunidade de peixes. Considerando o acima exposto, o objetivo da pesquisa é avaliar o impacto antropogênico da bacia hidrográfica da represa do Lobo por meio do estudo da comunidade de peixes em ecossistemas lóticos e lênticos. Para tanto, serão realizadas coletas em 17 pontos de amostragem distribuídos nos principais tributários e na represa, incluindo os períodos seco, chuvoso e intermediários. Concomitantemente, serão feitas coletas de amostras de água e sedimento (para caracterizar limnologicamente o meio aquático) e será aplicado um protocolo de avaliação qualitativa do habitat, possibilitando uma análise da relação existente entre usos e degradação do ambiente. Os indivíduos coletados serão identificados, terão o conteúdo estomacal avaliado e serão aplicados índices de dominância e de diversidade de espécies. Dessa maneira, será possível relacionar a comunidade íctica com o estado de degradação do meio aquático para se propor ações mitigadoras dos impactos e para a recuperação da área.