Busca avançada
Ano de início
Entree

O ensino em Terapia Ocupacional e o mercado de trabalho: o ponto de vista dos estudantes de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo

Processo: 10/00798-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Marta Carvalho de Almeida
Beneficiário:Mariana Munhoz Cerrón
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Mercado de trabalho   Terapia ocupacional   Ensino superior

Resumo

A articulação coerente entre o conjunto de experiências desenvolvidas nos processos de formação e as demandas da prática profissional se constitui em grande desafio para a educação profissional, particularmente nos países com grandes desiguladades sociais como o Brasil (COTTA et al, 2007). No âmbito do ensino superior de profisisonais de saúde, questiona-se se a fragilidade dessa articulação seria responsável pelas dificuldades verificadas pelos profissionais no mercado de trabalho, tanto no que diz respeito ao atendimento das necessidades de saúde da população brasileira, quanto no alcance de expectativas pessoais e sociais vinculadas à profissão (Carvalho e Ceccim, 2006). Os estudos abordam essa questão sob diferentes aspectos, destacando elementos críticos da formação profissional e proposições que se pretendem inovadoras para integrar os universos da formação e da prática profissional (CAMPOS et al, 2008). A relevância da preocupação com a formação dos profissionais de saúde pode, também, ser destacada pelo crescente aumento de número de postos de trabalho e de pessoal ocupado na área (VARELLA & PIERANTONI, 2008). Refletindo sobre a formação profissional, Zulauf (2006) aponta que a pequena participação estudantil no agendamento das habilidades a serem desenvolvidas nesse processo pode ser um fator que amplia o distanciamento entre a formação profissional e o mercado de trabalho. Já Ceccim et al (2008) ao referir que "é durante a educação profissional que critérios e valores são construídos como perfil ao exercício da profissão" indicam a importância do imaginário estudantil para a projeção de novas profissionalidades exigidas pelo mercado. Desse modo, afirmam os autores, "conhecer o imaginário da formação dos profissionais de saúde é acessar o seu "miolo produtor de sentidos" e, com isso, acessar uma importante dimensão do processo formativo. Problematizar a imagem do exercício profissional entre os estudantes pode permitir o conhecimento de dimensões pouco evidentes e os desafios da formação profissional no campo da produção de valores relativos à prática profissional. O objetivo do estudo que se pretende, é pois, conhecer e analisar as percepções dos atuais estudantes do curso de terapia ocupacional da FMUSP no que diz respeito a sua futura inserção no mercado de trabalho e identificar os nexos entre esse conjunto de projeções e o Projeto Pedagógico do curso. Ademais, o estudo visa identificar fragilidades e potencialidades da formação, tomando por referência seus objetivos e os valores que pretende disseminar. A coleta e análise de dados serão realizadas de acordo com a perspectiva qualitativa, partindo dos relatos orais dos estudantes de primeiro a quarto ano do curso de Terapia Ocupacional da USP. A coleta de dados junto aos estudantes acontecerá por meio do desenvolvimento de grupos focais. Estes são constituídos por entrevistas grupais, nas quais se objetiva a expressão e a troca de percepções entre os participantes. Pretende-se suscitar a discussão grupal a partir da pergunta : "Como vocês se imaginam inseridos no mercado de trabalho após a formação profissional?". Os relatos serão gravados e transcritos. A interpretação e análise dos grupos focais será realizada a partir de cada grupo focal em particular, bem como do conjunto dos grupos, sendo dirigida tanto ao teor da discussão quanto ao processo grupal, predominando, portanto, a análise temática. Os achados serão discutidos à luz do projeto político pedagógico do curso a fim de identificar relações entre o imaginário estudantil e o processo de formação empreendido pelo curso.