Busca avançada
Ano de início
Entree

Isolamento e caracterização química de frações contidas no veneno de "Tityus serrulatus" com atividade sobre os componentes do sistema cininogenio-calicreina-cininas

Processo: 01/00787-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2001
Vigência (Término): 31 de maio de 2003
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Eliane Candiani Arantes Braga
Beneficiário:Loana Aparecida Ferreira Alves
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Calicreína   Toxinas   Bradicinina

Resumo

Envenenamento por escorpião mostram efeitos sobre o Sistema Nervoso Central, cardiovascular, respiratório, etc. Muitos destes efeitos são mediados por ação do próprio veneno enquanto que outros resultam da ativação de sistemas endógenos com liberação de mediadores como histamina, adrenalina, cininas, etc. As cininas são peptídeos vaso-ativos que apresentam efeitos (vasodilatação, aumento da permeabilidade vascular, dor) presentes nas reações inflamatórias em geral. O sistema das cininas compreende os cininogênios, enzimas liberadoras de cininas (calicreínas) e enzimas que inativam as cininas (cininases I e II). Pretendemos estudar as alterações induzidas pelo veneno de T. serrulatus sobre o sistema cininogênio-calicreína-cininas (SCCC). Serão determinadas as concentrações dos cininogênios em plasma de ratos injetados com salina (controle), com veneno total ou suas frações ativas (testes). Serão determinadas as atividades das calicreínas plasmática e tecidual e da cininase II. Usaremos métodos espectrofotométricos com substratos cromogênicos seletivos para as calicreínas, imunoensaios (Elisa) e ensaios biológicos em íleo isolado de cobaia. Estudo in vitro será realizado previamente para selecionar as frações com atividade sobre o SCCC, utilizando plasma incubado com o veneno e suas frações. Pretendemos isolar o(s) peptídeo(s) ativo(s) do veneno e caracterizá-lo(s) através da determinação do peso molecular, composição em aminoácidos e ponto isoelétrico (pl). (AU)