Busca avançada
Ano de início
Entree

Transporte fluvial de poluentes em zona urbana e rural - um estudo de caso: o Ribeirão Campestre em Lins, Estado de São Paulo

Processo: 98/15398-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 1999
Vigência (Término): 31 de dezembro de 1999
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Saneamento Ambiental
Pesquisador responsável:André Luiz de Lima Reda
Beneficiário:Simone Cristina Caldato
Instituição-sede: Escola de Engenharia de Lins (EEL). Fundação Paulista de Tecnologia e Educação (UNILINS). Lins , SP, Brasil
Assunto(s):Poluição

Resumo

O Ribeirão Campestre se origina na cidade de Lins e segue por aproximadamente 30km no sentido de sul para norte, até desaguar no Rio Dourado. Percorre três municípios: Lins, Guaiçara e Promissão, sendo objeto deste estudo o trecho da bacia que vai da nascente do Ribeirão até sair do município de Lins pela primeira vez. A área rural da bacia é quase tomada pelo cultivo da cana-de-açúcar e pastagens, sem grandes declividades, havendo assim erosão moderada. Na área urbana, o Ribeirão Campestre possui aproximadamente 5,3km de extensão, cortando a cidade praticamente ao meio, com terrenos de grande declividade, onde o escoamento das águas pluviais é bastante acentuado. Neste trecho, o Ribeirão é constantemente assoreado por material proveniente de erosão que vem de montante é poluído pelas águas de chuvas após de escoarem pela superfície urbana. Com a construção da rede de drenagem, que diminui o tempo de concentração, picos de cheias cada vez mais altos e rápidos causam inundações que tem constituído um grande problema para a cidade. O presente estudo se propõe a avaliar a qualidade das águas do Ribeirão Campestre durante as várias épocas do ano e a variação desta qualidade quando de episódios de enchente. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.