Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da produção de estranheza na colisão entre íons-pesados relativísticos

Processo: 00/10408-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2000
Vigência (Término): 30 de setembro de 2003
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física Nuclear
Pesquisador responsável:Alejandro Szanto de Toledo
Beneficiário:Marcelo Gameiro Munhoz
Instituição-sede: Instituto de Física (IF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:99/12987-5 - Física nuclear com íons-pesados relativísticos, AP.TEM
Assunto(s):Plasma de quarks e glúons   Estranheza (física)   Colisor Relativístico de Íons Pesados   Detector STAR

Resumo

Estudos sobre a produção de hádrons "estranhos" em colisões entre íons pesaaos reiaxivisticos têm indicado que um aumento anômalo na multiplicidade dessas partículas em relação a colisões envolvendo sistemas mais leves, como p+p ou p+A, pode ser uma importante evidência de uma eventual transição de fase da matéria nuclear para o chamado Plasma de Quarks-Gluons. Aproximadamente 1 milhão de eventos foram coletados pelo detector STAR no primeiro ano de funcionamento do acelerador RHIC (Relativistic Heavy lon Collider), recentemente comissionado em Brookhaven National Laboratory, EUA. Neste projeto, pretende-se estudar a produção de hádrons estranhos utilizando esses dados. Este estudo deve trazer importantes resultados no entendimento do comportamento da matéria nuclear sob condições extremas de temperatura e pressão. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Antipartícula de peso