Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação das proteínas erk3 e MAP2 no remodelamento funcional das ilhotas pancreáticas durante o período perinatal

Processo: 07/55797-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2007
Vigência (Término): 31 de outubro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:SILVANA AUXILIADORA BORDIN DA SILVA
Beneficiário:Tatiana Shiguemi Yamanaka
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Gravidez   Células secretoras de insulina   Secreção de insulina   Peptídeos e proteínas de sinalização intracelular   Lactação

Resumo

A secreção bifásica de insulina é um fenômeno descrito há mais de 30 anos, mas seu mecanismo ainda não está completamente elucidado. Em particular, pouco se sabe sobre os processos distais da secreção, que ocorrem durante a extrusão dos grânulos. Nossos resultados de análise de expressão gênica global de ilhotas de ratas grávidas - que apresentam nítida melhora da resposta secretora - mostraram aumento da expressão de ERK3, expressão esta regulada positivamente pela prolactina e restrita à célula beta pancreática. ERK3 é uma MAPK pertencente à família das ERK1/2, mas que, diferente destas últimas, seu papel fisiológico é pouco conhecido. Demonstramos recentemente que ERK3 pode ativar MAP2, uma proteína que se associa aos microtúbulos, favorecendo assim o aumento da secreção de insulina. Por sua vez, no início da lactação ocorre redução drástica e imediata da secreção de insulina, fenômeno este provavelmente mediado pela ação dos glicocorticóides nas ilhotas pancreáticas. Até o momento, os mecanismos moleculares envolvidos na regressão da resposta secretora durante o período perinatal não foram elucidados Com base neste conjunto de evidências nosso objetivo é avaliar a expressão de ERK3 e MAP2 e sua possível associação na transição entre gestação e lactação. Para isto ilhotas isoladas de ratas virgens, grávidas e lactantes serão utilizadas para análise da expressão gênica por RT-PCR e protéica por Western blot. Também será avaliada a associação destas proteínas nos diferentes períodos, na medida em que esta associação regida a secreção induzida por glicose, como previamente demonstrado por nós (Anhê et al., 2006). A participação de hormônios importantes neste período - em especial os glicocorticóides e a prolactina - na regulação destas proteínas será investigada em linhagem de células bela RINm5F, tratadas in vitro com ambos os hormônios e submetidas aos protocolos experimenteis utilizados para as ilhotas isoladas. (AU)