Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenho e produção de mutantes da toxina alfa-ktx12.1 do escorpião Tityus serrulatus para estudos estruturais

Processo: 04/02251-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2004
Vigência (Término): 30 de junho de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Alberto Spisni
Beneficiário:Leonardo Giantini Trabuco
Instituição-sede: Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS). Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Mutagênese   Modelagem molecular   Ressonância magnética nuclear

Resumo

Venenos de escorpião contêm várias toxinas capazes de inibir canais iônicos. Em particular, possuem vários peptídeos neurotóxicos capazes de inibir canais para K+, que foram, s ainda são, muito utilizados como ferramentas para estudos funcionais e estruturais destes canais. Estas toxinas apresentam um motivo estrutural conservado composto de uma alfa-hélice conectada a duas ou três fitas-beta antiparalelas, sendo adicionalmente estabilizado por pontes dissulfeto ("alfa/beta$ scorpion fold"). Neste projeto, pretende-se desenhar mutantes da toxina alfa-KTx12.1, presente no veneno do escorpião Tityus serrulatus e atuante em canais para K+, por estudos de modelagem molecular. As mutações terão a finalidade de abolir a atividade da toxina e comprovar a importância de determinados resíduos. Alternativamente, pode-se desenhar mutantes que possuam maior especificidade a determinado tipo de canal. A construção da toxina será efetuada por técnicas de biologia molecular, obtendo-se grandes quantidades do peptídeo por expressão heteróloga em E. coli e este será purificado. A caracterização estrutural da toxina recombinante será feita, basicamente, através de espectrometria de massa e espectroscopia de dicroísmo circular. Um estudo ao nível molecular por ressonância magnética nuclear poderá ser efetuado para o mutante obtido. Os estudos funcionais de interação com canais para K+ ("patch damp") serão feitos por colaboradores do grupo. (AU)