Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da distribuição do estresse peri-implantar em implantes angulados à 30º associados à diferentes tipos de coroas: estudo pelo método da fotoelasticidade

Processo: 07/08704-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2008
Vigência (Término): 30 de novembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Eduardo Piza Pellizzer
Beneficiário:Gabriel Augusto Tozo Rinaldi
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Prótese dentária   Fotoelasticidade   Implantes osseointegrados   Coroas dentárias

Resumo

A consolidação da osseointegração como modalidade de tratamento, observada a partir das pesquisas realizadas por Branemark, Zarb e Albrektsson, (1985), gerou a possibilidade de substituir as estruturas dentárias nos pacientes através da implantodontia. Um fator importante no sucesso ao longo prazo em tratamentos com próteses implanto-suportadas depende da forma como o estresse é transferido aos tecidos de suporte, o qual deve permanecer dentro dos limites fisiológicos e a escolha dos componentes e do sistema de conexão entre o implante e a restauração. A proposta deste estudo é, portanto, avaliar pelo método da fotoelasticidade a distribuição do estresse peri-implantar gerado através do uso de implantes angulados a 30º com diferentes tipos de coroas. Portanto, serão confeccionados três modelos fotoelásticos com implante unitário inclinado a 30º com coroa parafusada (UCLA), com coroa parafusada esteticone 3 mm e outro com implante inclinado a 30º com coroa cimentada (UCLA). O conjunto será posicionado em um polariscópio. Após a aplicação da carga deverá haver a formação franjas correspondentes a tensão registrada. O estresse resultante em todas as áreas do modelo fotoelástico será monitorado e registrado fotograficamente, subseqüentemente com um programa gráfico de computador (Phothoshop 7.0 - Adobe Systems - San Jose, Calif.) poderá ser melhor visualizado e analisado qualitativamente. Os resultados serão obtidos pelo registro fotográfico do comportamento das tensões nos modelos fotoelásticos. (AU)