Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de ciclagem térmica/mecânica em caninos endodonticamente tratados e restaurados com pinos intrarradiculares pré-fabricados em fibra de carbono ou núcleos metálicos fundidos.

Processo: 09/14444-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Renata Cristina Silveira Rodrigues Ferracioli
Beneficiário:Rafaela Soares Spolaor
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Ensaios mecânicos   Próteses e implantes   Técnica para retentor intrarradicular   Ciclagem térmica (odontologia)   Endodontia

Resumo

A restauração de dentes tratados endodonticamente continua gerando uma série de dúvidas e discussões para clínicos e pesquisadores. Pinos intra-radiculares pré-fabricados e núcleos metálicos fundidos têm sido indicados de maneira muitas vezes empírica e subjetiva, sem o completo conhecimento dos princípios biomecânicos e clínicos que determinam a correta indicação e seleção dos pinos e núcleos. A principal razão para o uso de pinos é a possibilidade de reconstrução da estrutura coronária remanescente utilizando para isso retenção intra-radicular. Dentre as opções, destacam-se os núcleos metálicos fundidos, os pinos pré-fabricados metálicos e os pinos pré-fabricados não metálicos. A primeira alternativa em relação os pinos metálicos, fundidos ou pré-fabricados, foram os pinos de fibra de carbono, que surgiram por volta de 1990. Estes pinos possuem o módulo de elasticidade muito mais próximo ao da dentina em comparação aos pinos metálicos. Apesar dos estudos já realizados, é evidente que os profissionais ainda têm dúvidas em relação à restauração de dentes tratados endodonticamente, sendo assim, a hipótese testada neste estudo será a de que há diferença significante na resistência de dentes endodonticamente tratados e restaurados com diferentes sistemas de pinos após ciclagem mecânica e térmica por diferentes períodos. Adicionalmente será verificado, também, se há diferença significante na ocorrência de infiltração após o período total de ciclagem. Os sistemas de pinos utilizados serão: núcleos metálicos fundidos e pinos de fibra de carbono. Estes pinos serão fixados com cimentos resinosos em caninos tratados endodonticamente e sobre estes serão cimentadas coroas totais metálicas. Após a cimentação das coroas, os corpos-de-prova serão submetidos ao ensaio de ciclagem mecânica com variação de temperatura. Serão realizados 500.000 ciclos, mas a cada 100.000 será realizada análise visual para verificar a integridade do corpo-de-prova. Após a realização dos ensaios, as raízes serão colocadas em solução de fucsina básica por 24 horas a após este período serão cortadas e as áreas de infiltração serão analisadas em microscópio ótico. Os dados obtidos serão submetidos à análise estatística para comparação dos resultados.