Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da correlação entre o nível de atividade física e a resistência à insulina em portadores de diabetes tipo 1

Processo: 06/05010-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2006
Vigência (Término): 30 de novembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Karla Fabiana Santana de Melo Cabral Fagundes
Beneficiário:Claudia Teixeira Cabido
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitus tipo 1   Resistência à insulina   Secreção de insulina   Atividade física

Resumo

O diabetes mellitus resulta de um conjunto de disfunções metabólicas que levam à hiperglicemia. O diabetes tipo 2 está associado à resistência à insulina, que é uma dificuldade dos tecidos para agir em resposta a esse hormônio. O diabetes tipo 1 é caracterizado por deficiência secretória de insulina, resultante da destruição auto-imune da célula beta. Embora os portadores de diabetes tipo 1 pareçam ter o metabolismo de glicose alterado, acúmulo de Lipídio Intramiocelular, inflexibilidade metabólica e aumento da produção hepática de glicose, que são características da resistência à insulina, o papel desta no diabetes tipo 1 está pouco elucidado. Outra relação que ainda não está bem definida é da atividade física e do controle glicêmico, lipídico, parâmetros antropométricos e resistência à insulina em portadores de diabetes tipo 1. Este estudo tem como objetivo avaliar o grau de atividade física de portadores de diabetes tipo 1 (com auxílio do pedômetro e de questionário), correlacionando com controle glicêmico, perfil lipídico, níveis de pressão arterial e resistência à insulina, sendo esta medida pela fórmula matemática (eGDR), descrita por William e colaboradores, que relaciona taxa de captação de glicose a características clínicas e laboratoriais.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa: