Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliacao da reserva de fluxo coronario em pacientes com miocardiopatia dilatada

Processo: 08/57259-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2009
Vigência (Término): 31 de maio de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Jeane Mike Tsutsui
Beneficiário:Lais Yumiko Nagaoka
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil

Resumo

A insuficiência cardíaca permanece como uma patologia com alta prevalência em todo o mundo e, apesar dos avanços terapêuticos, apresenta altas taxas de morbi-mortalidade. Os índices da disfunção sistólica global obtidos em repouso ainda são inadequados para descrever a gravidade da doença e correlacionam-se de forma insuficiente com sintomas com a capacidade de realizar exercidos e prognóstico. Estudos recentes têm demonstrado que a diminuição da reserva de fluxo coronário (RFC) correlaciona-se com a classe funcional, sendo que a reserva é menor quanto mais avançados os sintomas de insuficiência congestiva. Adicionalmente a reserva de fluxo coronário tem sido demonstrada como um determinante de prognostico em pacientes com cardiomiopatia dilatada(CD) não-isquêmica. Com o advento de transdutores transtorácicos de melhor resolução e o uso de contraste ecocardiográfico que permite melhora na detecção do fluxo coronariano, a medida da RFC tem sido possível pela ecocardiografia transtorácica. Em nosso meio, a doença de Chagas é responsável por parcela significativa de pacientes com CD. Entretanto, estudos de avaliação de RFC e reserva inotrópica (RI) nessa população são escassos e a correlação desses novos parâmetros obtidos pela ecocardiografia e os dados de classe funcional e função ventricular não foram, até o momento, descritos. Este estudo terá como objetivos: 1. Comparar a RFC e a RI obtidas pelo ecocardio-grama sob estresse pelo dipiridamol em pacientes com cardiomiopatia dilatada de origem chagásica hipertensiva e idiopática. 2. Avaliar a correlação entre a RFC e RI com classe funcional e parâmetros de função sistólica e diastólica em pacientes com CD de origem chagásica, hipertensiva e idiopática. Serão estudados 120 pacientes (30 com cardiomiopatia dilatada de etiologia hipertensiva, 30 chagásica, 30 idiopática e 30 indivíduos controle). Os pacientes serão submetidos a um estudo ecocardiográfico basal e estresse pelo dipiridamol com avaliação da função sistólica global e segmentar do ventrículo esquerdo determinação da função diastólica, RI e medida da velocidade de fluxo na artéria descendente anterior. A RFC será definida como a razão entre a velocidade diastólica máxima durante infusão de dipiridamol e em repouso. (AU)