Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das propriedades anticorrosivas de precursores de revestimentos sol-gel quando aplicados sobre ligas de alumínio de elevada resistência mecânica

Processo: 08/08349-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2009
Vigência (Término): 31 de agosto de 2009
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Tecnologia Química
Pesquisador responsável:Hercílio Gomes de Melo
Beneficiário:Amanda de Lourenzi Santana
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Processo sol-gel   Corrosão

Resumo

Atualmente existe uma grande preocupação da sociedade com o desenvolvimento sustentável. Dentro deste contexto a geração de tecnologias mais limpas e amigas do ambiente tem se tornado uma prioridade dentro do mundo corporativo. Atualmente, como parte do processo de proteção contra a corrosão, as ligas de alumínio de elevada resistência mecânica utilizadas na indústria aeroespacial são submetidas a um pré-tratamento de superfície à base de Cr(VI) que é considerado poluente e cancerígeno, e que, devido a regulações ambientais, deve ser banido de uso industrial. Os revestimentos híbridos orgânicos-inorgânicos obtidos pela tecnologia sol-gel, aqui denominados apenas revestimentos híbridos sol-gel, se constituem em um dos potenciais candidatos para substituir os pré-tratamentos a base de Cr(VI). Neste projeto será avaliado o comportamento eletroquímico das ligas de alumínio de elevada resistência mecânica 2024-T3 e 7050- T7451 quando protegidas com cada um dos precursores utilizados na obtenção dos revestimentos híbridos sol-gel. A avaliação do comportamento eletroquímico das amostras será realizada através do acompanhamento da variação do potencial de circuito aberto (PCA) com o tempo, de curvas de polarização anódica e catódica e de ensaios de espectroscopia de impedância eletroquímica (EIS) em solução neutra de NaCl e em solução ácida de sulfato. O efeito da adição de modificantes nas soluções de hidrólise, mais especificamente de íons Ce e nanoparticulas de sílica, sobre a proteção conferida pelos precursores também será avaliado utilizando a mesma metodologia. Medidas de ângulo de contato também estão previstas para avaliar o grau de hidrofobicidade conferido por cada um dos revestimentos, com e sem modificantes, aos dois substratos.