Busca avançada
Ano de início
Entree

Biomonitoração de áreas costeiras do Litoral de São Paulo por meio de organismos marinhos

Processo: 08/01385-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2008
Vigência (Término): 31 de maio de 2011
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Nuclear - Aplicações de Radioisótopos
Pesquisador responsável:Marina Beatriz Agostini Vasconcellos
Beneficiário:Marilia Gabriela Miranda Catharino Semmler
Instituição-sede: Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/10156-6 - O reator nuclear IEA-R1 como fonte de nêutrons e sua utilização em pesquisa, desenvolvimento e formação de recursos humanos, AP.PRNX.TEM
Assunto(s):Análise por ativação   Absorção atômica

Resumo

O crescente aporte de poluentes das mais diversas naturezas, como resíduos de pesticidas e metais tóxicos, principalmente nas regiões estuarinas que sofrem impacto de atividades agrícolas, industriais e municipais, tem gerado, cada vez mais, sérias preocupações a nível global e nacional.Os estuários são muito utilizados para a disposição de efluentes urbanos e industriais, acarretando a poluição das águas e da vida marinha por diversos poluentes. Pode-se verificar o aumento nos níveis desses contaminantes, e essa constatação tem levado à formulação de estratégias para diminuir o impacto causado nesses ecossistemas. O grau de poluição desses ecossistemas pode colocar em risco a saúde das populações ribeirinhas que utilizam essas águas tanto para a pesca quanto para o lazer.Inúmeros episódios de contaminação de regiões costeiras, ocorridos no mundo todo, levaram muitos países a estabelecer extensos programas de monitoração, que incluem análises de águas, sedimentos e organismos marinhos, para diversos contaminantes orgânicos e inorgânicos.Os principais elementos inorgânicos de interesse para esse tipo de programa são aqueles considerados de maior toxicidade, como: mercúrio, chumbo, cádmio, arsênio, níquel, cobre, zinco, antimônio e diversos outros. Além dos compostos inorgânicos, os contaminantes orgânicos são também de muito interesse, tais como os PCBs (bifenilas policloradas) e PAHs (hidrocarbonetos policíclicos aromáticos), pois são considerados como os poluentes mais nocivos à biota nas águas marinhas, costeiras e estuarinas do mundo.As concentrações de substâncias potencialmente tóxicas em água do mar são extremamente baixas e consideravelmente diversificadas no espaço e no tempo, tornando assim suas determinações complexas. Um outro meio para a determinação das concentrações dessas substâncias tóxicas em água do mar, que tem sido bastante utilizado, é a monitoração através de diferentes espécies de bivalves. Elementos traço de água do mar e sedimentos marinhos podem ser acumulados por muitas espécies de invertebrados marinhos tais como ostras, mexilhões, etc. A utilização dessas espécies como biomonitores proporciona uma estimativa da disponibilidade de elementos traço à biomassa de diferentes áreas e localidades. Esses moluscos, em geral bentônicos, são capazes de acumular poluentes sem morrer.O objetivo deste trabalho é dar uma contribuição à monitoração de elementos menores e traços tais como: As, Ca, Cd, Co, Cr, Fe, Hg, Na, Pb, Se e Zn em algumas regiões da costa do Estado de São Paulo: Cananéia (controle), Santos, Bertioga e Caraguatatuba por meio de mexilhões e ostras residentes por meio dos métodos de Análise por Ativação Neutrônica e Espectrometria de Absorção Atômica.As regiões estudadas nesse trabalho sofrem grandes impactos antrópicos, principalmente a região da Baixada Santista pois na década de 70, grande quantidade de despejos de resíduos químicos industriais, sem controle adequado, resultou em poluição do ar, solos e águas. Por outro lado, mesmo com a presença de muitos contaminantes, orgânicos e inorgânicos, a pesca de crustáceos, peixes e a captura de moluscos bivalves continuou ocorrendo.Os dados para as regiões possivelmente contaminadas serão comparados com os obtidos em regiões limpas, consideradas como controles, situadas nas regiões de Cananéia e na Praia da Cocanha, em Caraguatatuba.Os dados obtidos para todos os elementos estudados serão comparados para verificar a variação sazonal, usando-se métodos estatísticos, como PCA e análise de variância.Será verificado também se os teores de contaminantes inorgânicos nas amostras estudadas apresentam-se acima dos valores estabelecidos pela legislação brasileira.O trabalho será realizado em colaboração com o Instituto Oceanográfico da USP,que selecionará os pontos de coleta e dará suporte a essa parte dos experimentos.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CATHARINO, M. G. M.; VASCONCELLOS, M. B. A.; KIRSCHBAUM, A. A.; GASPARRO, M. R.; MINEI, C. C.; DE SOUSA, E. C. P. M.; SEO, D.; MOREIRA, E. G. Biomonitoring of coastal regions of So Paulo State, Brazil, using mussels Perna perna. JOURNAL OF RADIOANALYTICAL AND NUCLEAR CHEMISTRY, v. 291, n. 1, p. 113-117, JAN 2012. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.