Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da salinidade no desenvolvimento da cultura do tomate em ambiente protegido.

Processo: 09/54538-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2010
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Água e Solo
Pesquisador responsável:Sergio Nascimento Duarte
Beneficiário:Osvaldo Minoru Iamamoto
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Fertirrigação   Desenvolvimento   Tomate   Ambiente protegido

Resumo

A salinidade do solo contido em vasos de plantas cultivadas em ambiente protegido é um problema que pode surgir em decorrência de manejo incorreto da fertirrigação. O cultivo de tomate em ambiente protegido é uma atividade que vem apresentando expressivo crescimento. A tolerância das culturas à salinidade encontrada na literatura se referem à salinidade provocada pela irrigação com águas salinas, não se dispondo de informações nos casos em que a salinidade foi conseqüência da aplicação de sais fertilizantes. Esse fato vem se tornando preocupante, já que a adição de fertilizantes via irrigação, sobretudo em ambiente protegido, tem elevado os níveis de salinidade do solo, chegando a ultrapassar os limites de tolerância das culturas, causando diminuição do rendimento ao longo de ciclos sucessivos. Assim, a presente proposta de trabalho, pretende averiguar a salinidade limiar do tomate submetido a seis diferentes níveis iniciais de salinidade do solo (1 a 6 dS m-1), provocadas por fertilização em solo argiloso; este limite de tolerância auxiliará nos programas de manejo da água e dos sais para a cultura do tomate. Para tanto, os seis diferentes níveis de salinidade inicial serão manejados baseado no monitoramento da solução do solo mediante os extratores. A viabilização do manejo preventivo poderá permitir maior domínio da técnica da fertirrigação para o tomate. Os níveis iniciais de salinidade do solo resultarão em 6 tratamentos repetidos quatro vezes em blocos casualizados completos. Serão avaliadas as variáveis fenológicas e de produção do tomate. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)