Busca avançada
Ano de início
Entree

Elaboração e caracterização de biofilmes a base de zeína e gelatina

Processo: 09/01645-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2009
Vigência (Término): 30 de abril de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Engenharia Agrícola - Engenharia de Processamento de Produtos Agrícolas
Pesquisador responsável:José Francisco Lopes Filho
Beneficiário:Beatriz Mariani Correa
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Zeína   Gelatina   Biofilmes

Resumo

A fração protéica do milho (zeína) vem sendo utilizada, basicamente em formulações para ração animal. Em busca de outras alternativas de utilização para tal, vem se desenvolvendo resinas poliméricas biodegradáveis. Tal utilização traz um aumento do valor ao subproduto do milho que é de grande importância econômica para as indústrias moageiras e aos produtores do grão, além de contribuir para atender a crescente demanda por materiais biodegradáveis que não poluam o meio ambiente.Contudo, a extração da zeína se dá de forma limitada. Em vista disso, tal pesquisa terá por objetivo a elaboração de filmes biodegradáveis à base de zeína e gelatina. Isso se dará ao fato da gelatina ser um hidrocolóide abundante e de baixo custo, com biodegradabilidade e com propriedades funcionais adequadas também para a fabricação de biofilmes. A união das boas propriedades funcionais e de capacidade de formação de filmes da zeína e da gelatina poderá resultar em um material de alto valor agregado e diversidade de aplicação. A elaboração desses filmes biodegradáveis e a caracterização dos mesmos serão desenvolvidas em laboratório de moagem de grãos, esse possuindo equipamentos e utensílios necessários, através de microscopia óptica, para verificar a interação dos constituintes do material; opacidade por espectrofotometria, para demonstrar a transparência do material e sua permeabilidade ao vapor d' água. Buscando com isso, trazer novas alternativas para o uso da fração protéica do milho e uma maior diversidade de produtos biodegradáveis.