Busca avançada
Ano de início
Entree

Hidrolise acida de celulose de sisal

Processo: 07/02425-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2007
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Elisabete Frollini
Beneficiário:Talita Martins Lacerda
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Polímeros naturais   Sisal   Fibras naturais   Celulose

Resumo

Ultimamente, a obtenção do bioetanol, principalmente visando a aplicação como combustível e substituição parcial ou total da gasolina, vem ocupando muito espaço na discussão sobre utilização de biomassa, que neste caso corresponde à celulose e lignocelulósicos. Bioetanol, é assim chamado por ser produzido por fermentação de açúcares usando microrganismos. Assim, qualquer matéria prima que contenha quantidade significativa de açúcar (como a cana de açúcar) ou de substâncias que possam ser convertidas em açúcares (como a biomassa celulósica, por exemplo, sisal), pode em princípio utilizada para produzir bioetanol. Para obtenção de bioetanol a partir de biomassa celulósica (etanol celulósico) é necessário se obter açúcares fermentáveis a partir dos polissacarídeos presentes (celulose e hemicelulose), o que por sua vez exige a separação destes da lignina. Uma vez que os polissacarídeos sejam isolados da lignina, devem ser convertidos em açúcares fermentáveis, o que pode ocorrer via hidrólise ácida ou enzimática. No presente projeto, pretende-se desenvolver estudos sobre hidrólise ácida de celulose, considerando sisal como fonte vegetal, tendo em vista a abundância deste material no país, além de se tratar de fonte lignocelulósica de rápido ciclo de crescimento e com alto teor de celulose.