Busca avançada
Ano de início
Entree

Hidroperoxidos de lipidios, oxigenio singlete e lesoes em biomoleculas: estudo em liposomos e mitocondrias.

Processo: 04/15070-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2005
Vigência (Término): 31 de julho de 2006
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica
Pesquisador responsável:Paolo Di Mascio
Beneficiário:Sayuri Miyamoto
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:00/03878-7 - Caracterização de biomoléculas modificadas por mecanismos oxidativos, especialmente via oxigênio singlete, em sistemas químicos e biológicos, AP.TEM
Assunto(s):Mitocôndrias   Oxigênio singleto   Citocromos c   Apoptose

Resumo

Os hidroperóxidos de lipídios (LOOH) são compostos potencialmente deletérios capazes de promover danos em biomoléculas, incluindo proteínas e DNA. Estudos recentes sugerem que LOOH estão envolvidos nos eventos iniciais responsáveis pela liberação do citocromo c da mitocôndria e indução da apoptose. Grande parte dos efeitos patofisiológicos de LOOH têm sido atribuídos à formação de radicais livres e de produtos secundários resultantes de sua decomposição. Recentemente, utilizando LOOH marcados isotopicamente com oxigênio-18, demonstramos que a reação de LOOH com metais ou outros oxidantes, como o peroxinitrito, gera oxigênio singlete. Este projeto tem por objetivo investigar a formação de LOOH em sistemas biológicos, os danos associados à sua formação e os mecanismos envolvidos na sua toxicidade. Com este intuito serão desenvolvidas metodologias para a detecção e quantificação de diferentes classes de LOOH, baseadas em HPLC-MS/MS utilizando compostos marcados isotopicamente como padrões internos. A formação de LOOH será investigada em mitocôndrias submetidas a diversas condições que propiciem a formação de espécies reativas. Investigaremos também a possibilidade de formação de oxigênio singlete nessas condições. Os danos em proteínas, em particular no citocromo c, e danos em DNA mitocondrial resultantes da interação com LOOH também serão estudados. (AU)