Busca avançada
Ano de início
Entree

Tratamento de águas residuárias de suinocultura em reatores anaeróbios horizontais seguidos de reator operado em bateladas sequenciais: remoção de DQO e sólidos suspensos

Processo: 10/07919-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2010
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2011
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Roberto Alves de Oliveira
Beneficiário:Ricardo Millani Alves de Toledo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Tratamento de águas residuárias   Tratamento biológico anaeróbio   Reatores anaeróbios

Resumo

A disposição de efluentes da suinocultura sem tratamento nos cursos de água acarreta desequilíbrios ecológicos e poluição, em função da redução do teor de oxigênio dissolvido, disseminação de patógenos e contaminação com amônia e outros elementos tóxicos. Para que o problema seja solucionado tem-se aplicado com sucesso os sistemas de tratamento anaeróbio. Uma nova concepção de construção dos reatores de alta taxa são os reatores anaeróbios horizontais, os quais podem conter biomassa em suspensão e imobilizada. A imobilização da biomassa ocorre por meio da formação de biofilme aderido a um material suporte. Foi relatado em pesquisas anteriores, que os reatores anaeróbios horizontais podem propiciar a operação com tempos de retenção celular elevados, mesmo quando operados com baixos tempos de detenção hidráulica (TDH), resultando na diminuição do volume reacional, tornando-os viáveis economicamente. Portanto, neste trabalho será avaliado um sistema combinado anaeróbio-aeróbio para o tratamento de águas residuárias de suinocultura, constituído por quatro reatores horizontais anaeróbios com manta de lodo e de leito fixo (RHALF), em série, seguidos de um reator aeróbio operado em batelada seqüencial (RBS) com alimentação contínua. Os reatores horizontais, com volume total de 49,5 L cada, e o RBS com volume útil de 210 L, foram construídos com tubos de PVC. No primeiro reator horizontal (R1) será utilizada manta de lodo, e no segundo (R2), terceiro (R3) e quarto (R4) serão utilizados leitos fixos com meio suporte composto por pedaços de bambu. O sistema de tratamento anaeróbio será operado com TDH de 60, 54, 36 e 28 horas. Para a avaliação do desempenho do sistema de tratamento serão determinados nos afluentes e efluentes os valores de pH, alcalinidade, ácidos voláteis totais, DQO total, DQO dissolvida, DQO dos sólidos suspensos; sólidos suspensos totais, sólidos suspensos voláteis (SST e SSV) e a produção e qualidade de (CH4,) do biogás. No lodo dos reatores horizontais e do RBS será determinado os sólidos totais e voláteis.