Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo comparativo do estresse oxidativo entre tilápias (Oreochromis niloticus) e cascudos (Pterygoplichthys anisitsi) expostos a óleo diesel

Processo: 08/00942-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2008
Vigência (Término): 30 de novembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Eduardo Alves de Almeida
Beneficiário:Lilian Nogueira
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/03873-1 - Estudo de variações bioquímicas em tilápias, como biomarcadores de contaminação ambiental, AP.JP
Assunto(s):Óleo diesel   Biomarcadores   Poluição

Resumo

Derivados de petróleo estão entre os contaminantes ambientais mais produzidos no mundo, e podem se introduzir no ambiente aquático via atmosfera, carregados pelas chuvas, ou por despejo direto. Sabe-se que a presença destes contaminantes no ambiente aquático pode acarretar uma série de efeitos adversos aos organismos. Muitos compostos derivados de petróleo podem ser biotransformados a compostos menos tóxicos pelas monooxigenases de função mista presentes nos organismos, tais como o complexo multi-enzimático P450. O óleo diesel é um derivado de petróleo que pode causar impactos importantes no ambiente, devido sua composição tóxica: hidrocarbonetos lineares e ramificados (42%, cetano e pristano como representativos), cicloparafínicos (32%) e aromáticos (25%, benzopireno como representativo, por ser altamente carcinogênico e utilizado como composto modelo de PAH). Diversos destes componentes do óleo diesel podem induzir diferentes isoformas do citocromo P450 nos organismos. Sabe-se que um aumento na taxa de biotransformação de xenobióticos por P450 pode causar uma produção exacerbada em espécies reativas de oxigênio, levando os organismos a uma situação de estresse oxidativo. Diferentes espécies podem apresentar diferentes susceptibilidades aos contaminantes, devido a características intrínsecas da própria espécie tais como taxas de biotransformação, atividade de sistemas bioquímicos de defesa e reparo contra danos ocasionados pelos xenobióticos, assim como devido a seus hábitos de vida. Neste trabalho, pretendemos estudar algumas respostas bioquímicas apresentadas por duas espécies de peixes: tilápias (Oreochromis niloticus), de hábito nectônico; e cascudos (Pterygoplichthys anisitsi), de hábitos de fundo, após exposição controlada a óleo diesel. Com isto, pretendemos verificar qual das duas espécies é mais susceptível aos contaminantes, considerando que espécies nectônicas podem ter acesso tanto à fração solúvel e insolúvel do óleo diesel, enquanto que espécies de fundo terão provavelmente acesso somente à fração solúvel em água do diesel.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NOGUEIRA, LILIAN; FERREIRA RODRIGUES, ALINE CRISTINA; TRIDICO, CAMILA PEREIRA; FOSSA, CARLOS EDUARDO; DE ALMEIDA, EDUARDO ALVES. Oxidative stress in Nile tilapia (Oreochromis niloticus) and armored catfish (Pterygoplichthys anisitsi) exposed to diesel oil. ENVIRONMENTAL MONITORING AND ASSESSMENT, v. 180, n. 1-4, p. 243-255, SEP 2011. Citações Web of Science: 21.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.