Busca avançada
Ano de início
Entree

Cultura de osteoblastos em suporte de poli(L-co-D,L ácido lático) PLDLA obtido através da técnica de litografia

Processo: 06/04518-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2006
Vigência (Término): 30 de novembro de 2007
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica
Pesquisador responsável:Eliana Aparecida de Rezende Duek
Beneficiário:André Dutra Messias
Instituição-sede: Centro de Ciências Médicas e Biológicas de Sorocaba (CCMB). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Sorocaba , SP, Brasil
Assunto(s):Osteoblastos   Biomateriais poliméricos   Polímeros (materiais)   Enxerto ósseo   Células cultivadas   Teste de biocompatibilidade

Resumo

Enxertos ósseos autógenos geralmente são utilizados no reparo de defeitos ósseos resultantes de trauma, doenças infecciosas ou retirada de tumores. Entretanto existe uma série de limitações no uso desses materiais, entre elas, dores e inflamações no local doador e restrição quanto à quantidade e formato do osso a ser utilizado. Uma alternativa é a utilização de células obtidas do próprio paciente, cultivadas in vitro e posteriormente reimplantadas no local da lesão. Polímeros biorreabsorvíveis vêm sendo utilizados na Engenharia de Tecidos, servindo como suportes para o crescimento celular. Várias técnicas têm sido utilizadas na obtenção de substratos poliméricos para cultura celular, assim como para obtenção de implantes para testes de biocompatibilidade. Trabalhos realizados com polímeros biorreabsorvíveis na forma de pinos, placas e microesferas, por exemplo, têm obtido resultados satisfatórios na interação tecido-material. O desafio dos pesquisadores, no entanto, é obter um dispositivo onde o tamanho, quantidade e conectividade dos poros sejam controladas a fim de permitir adesão, crescimento e migração celular no material. Esta característica proveria maior capacidade de interação celular. A litografia, sendo uma técnica refinada e ao mesmo tempo versátil, aliada a um material polimérico biorreabsorvível, pode permitir a obtenção de dispositivos tridimensionais onde a quantidade e o tamanho dos poros sejam controlados. Este trabalho tem como objetivo cultivar células osteoblásticas, provenientes de calota craniana de rato, em suportes de poli(L-co-D,L ácido lático)PLDLA (70:30) obtidos com a técnica de litografia, obtendo-se informações do comportamento celular sobre os suportes poliméricos. Visando o objetivo proposto, serão realizadas análises de adesão célula-célula e célula-suporte de PLDLA, através da microscopia eletrônica de varredura, além de testes de citotoxicidade, adesão celular e citoquímica. (AU)