Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da utilização do cimento de ionômero de vidro e de hidróxido de cálcio resinoso materiais forradores na resistência de união entre a resina composta e a dentina

Processo: 09/53586-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:César Rogério Pucci
Beneficiário:Daniele Mara da Silva Ávila Nogueira
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOSJC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Resistência de união (odontologia)   Adesão   Resinas compostas   Dentina

Resumo

O objetivo do estudo será avaliar a influência da utilização dos cimentos de ionômero de vidro (convencional e modificado por resina composta) e de um hidroxido de cálcio resinoso como materiais forradores na resistência de união entre a resina composta e à dentina. Incisivos bovinos serão embutidos em blocos de resina acrílica incolor e o esmalte vestibular será desgastado até expor uma área plana com 7mm de diâmetro de dentina. Matrizes de silicone com perfurações de 1mm e 2mm de diâmetro serão fixadas sobre a região de dentina exposta para delimitar a área de atuação do agente forrador. A resina composta será inserida em uma matriz de silicone conica com dimensão menor de 5mm e maior de 7mm colocada sobre a área de dentina exposta com o cilindro de material forrador centralizado. Os espécimes serão divididos em 7 grupos (n-12): Grupo 1 (Grupo controle): Não será utilizado nenhum agente forrador. Nos grupos 2,4 e 6 serão utilizados os materiais forradores Vitrebond Plus(3M Espe), Ultrablend plus(Ultradent-USA) e Vidrion F(SSWHITE-Brasil) respectivamente, em uma área de 1mm de diâmetro. Nos grupos 3,5 e 7 serão utilizados os mesmos agentes forradores seguindo a mesma ordem, em uma área de 2mm de diâmetro. A resina composta Filtek Z 350(3M Espe) será inserida pela técnica incrementar. Os espécimes sofrerão o processo de ciclagem termomecânica utilizando a máquina de desgaste termomecânica ERIOS (modelo ER - 37000) e serão submetidos ao ensaio mecânico de tração (EMIC-Brasil). Os valores da resistência adesiva serão gravados, e submetidos à análise de variância Anova e Tukey, ao nível de significância de 5% (p<0,05). (AU)