Busca avançada
Ano de início
Entree

Inspeção por ultra-som plain weave de vidro/SC79 processada por VaRTM

Processo: 09/08845-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2009
Vigência (Término): 30 de novembro de 2009
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Aeroespacial
Pesquisador responsável:Maria Odila Hilário Cioffi
Beneficiário:Guilherme Silva Moraes de Siqueira
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEG). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Guaratinguetá. Guaratinguetá , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/02121-6 - Compósito processado via RTM, AP.JP
Assunto(s):Ultrassom   Materiais compósitos

Resumo

Os compósitos usualmente exibem a capacidade de impedir a propagação de trinca, o que os fazem atrativos para aplicação em materiais estruturais de alto desempenho, aliada à relação resistência/peso e mantendo tenacidade adequada. O RTM é um processo de fabricação por transferência de resina de baixa viscosidade a pressões baixas, para um molde fechado contendo o reforço é promissor para estruturas de compósitos poliméricos com geometrias complexas, que exigem alta qualidade de acabamento e sem limitação de tamanho.Por se tratar de um processo que usa molde fechado, o controle de processo é fundamental para a completa impregnação do reforço pela resina livre de defeitos. Vazios é um dos problemas que podem ser gerados durante a fabricação de laminados, pois essas porosidades são difíceis de serem evitadas e podem ocorrer em qualquer região do compósito laminado, sendo mais comum a ocorrência próxima às bordas dos componentes poliméricos. Durante o processo de polimerização das resinas ocorre liberação de voláteis e estes podem ficar aprisionados no material ocasionando vazios e/ou bolhas, quando não se utiliza um sistema de vácuo adequado que retire estes subprodutos de reação do meio. Esses defeitos geram concentradores de tensão, em compósitos de matrizes termorrígidas, sistema a ser utilizado neste trabalho. Portanto, para o controle deste parâmetro será utilizada a microscopia por inspeção acústica ultra-sônico (C-Scan), equipamento adquirido pelo grupo de fadiga e materiais aeronáuticos através processo FAPESP n° 2006/02121-6. Trata-se de um método no qual uma imagem C-scan é obtida com altas velocidades e resolução em peças. A varredura ultra-sônica é equipada para inspeção em peças com defeitos em um nível de grandeza micrométrico; além disso, o método é não destrutivo para as peças do compósito de matriz do polímero. O uso da técnica de inspeção por ultra-som permite estabelecer uma metodologia de controle da qualidade de laminados, via correlação da presença de defeitos, por exemplo vazios, com níveis de atenuação em db/mm, além da correlação desse parâmetro com o comportamento de propriedades mecânicas do material.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.