Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização de polímeros termosensíveis na purificação da enzima glicose-6-fosfato desidrogenase

Processo: 01/03757-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2001
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2002
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Pesquisador responsável:Adalberto Pessoa Junior
Beneficiário:Eliana Maria Goncalves Rodrigues
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Extração líquido-líquido   Enzimas   Sistema de duas fases aquosas   Biosseparação

Resumo

O sistema de duas fases aquosas explora a capacidade exibida por soluções de dois polímeros ou de um polímero e de um sal de se separarem em duas fases aquosas sempre que certas concentrações mínimas sejam excedidas. As duas fases aquosas assim formadas diferem na sua composição, sendo cada uma delas rica num dos constituintes do sistema, concentrando-se em fases distintas. Estas fases apresentam teores de água usualmente superiores a 80%, podendo em alguns casos atingir valores superiores a 95%. Por este fato, os sistemas de duas fases aquosas apresentam ambientes suaves para moléculas e para partículas de origem biológica. O objetivo principal deste projeto reside fundamentalmente na purificação da enzima glicose-6-fosfato desidrogenase (G6PDH) em sistemas de duas fases aquosas formados por um polímero que apresenta característica termossensível e forma a fase leve, e um sal que concentra-se na fase pesada. O projeto visa também a caracterização desses sistemas bifásicos. Com o elevado custo dos polímeros é o principal entrave à aplicação em larga escala do sistema de duas fases aquosas, há a potencialidade do uso desses sistemas, pois apresentam a grande vantagem de diminuírem drasticamente esse custo, podendo ser reciclados e, assim, aumentarem a competitividade da partição bifásica aquosa. (AU)