Busca avançada
Ano de início
Entree

A constituição da concepção do trágico nietzscheano nas preleções sobre Sófocles.

Processo: 08/04452-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:Henry Martin Burnett Junior
Beneficiário:Alex Sérgio de Araujo
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Assunto(s):Filosofia contemporânea   Friedrich Nietzsche   Tragédia grega   Teatro

Resumo

ResumoA intenção principal desta pesquisa é mostrar como as preleções ministradas por Nietzsche, quando era professor na Universidade da Basiléia - "Contribuição à história da tragédia grega: introdução à tragédia de Sófocles" -, contém algumas de suas primeiras formulações sobre os gregos e estão na base da sua teoria do trágico. Para isso, mostraremos como essas aulas serviram de esboço para algumas importantes passagens do seu primeiro livro publicado, O nascimento da tragédia. As preleções são, portanto, o início de um caminho teórico que acabaria por levar Nietzsche à sua concepção trágica do mundo, ao que ele chamou de consciência trágica. Para tanto, esta pesquisa irá esquadrinhar este caminho a partir de dois temas presentes tanto nas aulas quanto no livro publicado: o significado do coro schileriano e a presença do efeito trágico nos três principais poetas gregos. Como procedimento de investigação, nos serviremos das linhas mestras da concepção metodológica de Mazzino Montinari, que pressupõe, antes de uma leitura propriamente filosófica, uma leitura filológico-histórica da obras de Nietzsche.