Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de agentes clareadores experimentais sobre a susceptibilidade do esmalte submetido a desafios erosivos in vitro

Processo: 09/18588-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2010
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Alessandra Buhler Borges
Beneficiário:Paulo Alberto Bicudo de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOSJC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Flúor   Clareamento de dente   Peróxido de hidrogênio   Dentística   Cálcio

Resumo

Devido ao crescente aumento na procura pelos tratamentos clareadores dentais, tornam-se importantes estudos que avaliem não apenas sua eficácia, mas também seus efeitos adversos à estrutura dental. Portanto, este estudo visa avaliar o efeito de agentes clareadores com peróxido de hidrogênio a 35% modificados ou não pela adição de cálcio e flúor sobre a morfologia do esmalte e sobre a susceptibilidade do esmalte à erosão, haja vista que na literatura ainda não há conclusões definitivas sobre estes temas. Para o estudo serão usadas 60 amostras de esmalte bovino (4x4mm), protegidas nos dois terços laterais da superfície com esmalte cosmético de unha. As amostras serão divididas em 4 grupos (n=15) de acordo com o tipo de agente clareador utilizado: sem clareamento (controle negativo - G1); clareado com gel de peróxido de hidrogênio a 35% (controle positivo - G2); clareado com gel de peróxido de hidrogênio a 35% com adição de gluconato de cálcio a 2% (experimental - G3) e clareado com gel de peróxido de hidrogênio a 35% com adição de fluoreto de sódio a 2% (experimental - G4). Os géis claredores serão aplicados na superfície do esmalte durante 40 minutos e depois serão lavados com água destilada. Após os procedimentos clareadores, 12 espécimes de cada grupo serão submetidos ao desafio erosivo, durante 5 dias de ciclagem. Cada dia de ciclagem será composto por 4 ciclos de desmineralização (refrigerante Sprite Zero® - 2 min) e remineralização (saliva artificial - 2h), sob temperatura ambiente. Ao final de cada ciclagem, os blocos ficarão imersos em saliva artificial, overnight, a 37oC. A alteração da superfície do esmalte será medida por meio de microdureza e perfilometria. Adicionalmente, os 3 espécimes restantes (somente clareados) serão avaliados quanto à morfologia de superfície em microscópio eletrônico de varredura. Os dados obtidos serão submetidos à análise estatística apropriada (p<0,05).