Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da adição de flúor e de cálcio no agente clareador na microdureza do esmalte

Processo: 07/54765-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2007
Vigência (Término): 30 de setembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Alessandra Buhler Borges
Beneficiário:Lelia Pereira Fonseca
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOSJC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Clareamento de dente   Esmalte dentário   Flúor   Cálcio   Microdureza

Resumo

A procura por um tratamento clareador que leve a resultados eficazes e rápidos têm aumentado a procura pela técnica clareadora realizada no consultório odontológico, utilizando géis à base de peróxido de hidrogênio em altas concentrações. No entanto, os efeitos adversos aos tecidos dentais devem ser cuidadosamente avaliados para que seu uso seja seguro. Os efeitos dos procedimentos clareadores sobre o esmalte dental ainda é controverso e necessita ser elucidado. Os estudos referentes à ação dos agentes clareadores sobre a microdureza do esmalte dental possuem resultados conflitantes. Com base nesses fatos, o objetivo deste estudo será avaliar o efeito da adição de fluoreto de sódio e fosfato de cálcio no agente clareador à base de peróxido de hidrogênio a 35% na microdureza do esmalte. Serão utilizados 20 terceiros molares humanos extraídos, dos quais serão obtidos fragmentos, divididos em quatro grupos (n=20), conforme o tratamento clareador empregado. O grupo 1 não receberá o procedimento clareador, sendo o grupo controle. O grupo 2 será tratado com o gel clareador à base de peróxido de hidrogênio a 35% (Total Bleach). Os grupos 3 e 4 serão clareados com o agente clareador Total Bleach modificado pela adição de fluoreto de sódio a 2% e fosfato de cálcio a 2%, respectivamente. Os agentes clareadores serão ativados por fonte de luz híbrida LED/Laser. A microdureza da superfície do esmalte será avaliada por meio de um microdurômetro imediatamente após o tratamento clareador. Os espécimes serão seccionados na região centra, polidos e avaliados para determinação da microdureza de secção transversa do esmalte até a profundidade de 125 micrômetros, com intervalo de 25 micrômetros entre as medidas. Os dados de microdureza superficial serão analisados estatisticamente pelo teste ANOVA um fator (5%) e os dados de microdureza de secção transversa, pelo teste ANOVA dois fatores (5%). (AU)