Busca avançada
Ano de início
Entree

Mapeamento de invertase em plântulas de Hymenea courbaril L. durante a mobilização de xiloglucanos de reserva

Processo: 00/13895-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2001
Vigência (Término): 31 de março de 2003
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Fisiologia Vegetal
Pesquisador responsável:Marcos Silveira Buckeridge
Beneficiário:Fábio Reis Dalle Molle
Instituição-sede: Instituto de Botânica. Secretaria do Meio Ambiente (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/05124-8 - Conservação e uso sustentável da biodiversidade vegetal do Cerrado e da Mata Atlântica: o armazenamento de carboidratos e seu papel na adaptação e manutenção de plantas em seu habitat natural, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Hymenaea   Plântulas   Sacarose   Xiloglucano   Invertase

Resumo

Invertases têm sido associadas a diversas funções na planta, sendo uma das enzimas chave no metabolismo da sacarose. Por ser responsável pela hidrólise de sacarose em diversos tecidos dreno de carboidratos, sua atividade pode ser considerada um dos elementos mais importantes na distribuição de carbono na planta, junto com a sacarose sintase. No caso de plântulas em desenvolvimento, a determinação das atividades de invertase durante a mobilização das reservas de carboidratos é uma etapa essencial para entender a distribuição dos recursos disponíveis nesta etapa do ciclo de vida em que o aparato fotossintético não está funcional e a plântula depende exclusivamente destas reservas para a seu estabelecimento. Neste projeto, pretendemos mapear a atividade de invertase em plântulas de Hymenaea courbaril, determinando a atividade das diferentes isoformas da enzima (invertase ácida, alcalina e insolúvel). Esta espécie acumula um polissacarídeo de reserva nas paredes das células cotiledonares (xiloglucano) e estudos preliminares no nosso laboratório já determinaram as informações básicas relativas ao metabolismo deste polissacarídeo. O mapeamento das invertases nas diferentes partes da planta (cotilédones, hipocótilo, folhas, permitirá estabelecer possíveis fontes e dreno e inferir o fluxo de carbono na plântula durante a mobilização dos polissacarídeos de reserva. (AU)