Busca avançada
Ano de início
Entree

Disfagia orofaríngea nas síndromes genéticas

Processo: 09/13779-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2009
Vigência (Término): 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Roberta Gonçalves da Silva
Beneficiário:André Vinicius Marcondes Natel Sales
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças genéticas   Transtornos de deglutição

Resumo

A Fonoaudiologia e a Genética têm atuado de forma complementar para melhoria de procedimentos que visam o diagnóstico, o prognóstico e a intervenção de indivíduos portadores de síndromes genéticas, cabendo ao fonoaudiólogo caracterizar as manifestações fonoaudiológicas que envolvam a linguagem oral e escrita, a fala, a audição e a deglutição. Já se sabe que indivíduos com síndromes genéticas frequentemente possuem problemas alimentares e alterações na deglutição, porém poucos são os estudos sobre alterações de deglutição e o grau de comprometimento da disfagia orofaríngea nestes indivíduos, e mais escassas são ainda os estudos que se propuseram ao estudo da disfagia orofaríngea em distintas síndromes genéticas. Este trabalho tem por objetivo descrever as alterações da deglutição orofaríngea e classificar o grau de comprometimento da disfagia orofaríngea em distintas síndromes genéticas. Participarão do estudo todos os indivíduos com diagnóstico genético definido e apresentarem queixa de dificuldade de deglutir ou alimentar, independente do gênero e idade, que passarem pelo ambulatório de disfagia do Centro de Estudos da Educação e da Saúde (CEES), da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (UNESP), campus de Marília-SP. A avaliação da deglutição será realizada por meio de quatro procedimentos distintos: 1) Avaliação fonoaudiológica clínica, com aplicação de protocolo específico, para avaliação da deglutição orofaríngea (Silva, 2004); 2) Avaliação videofluoroscópica da deglutição quando indicado; 3) Classificação do grau de comprometimento da disfagia orofaríngea proposta por Silva (1997) e Ott et al (1996); 4) Classificação do nível de ingestão oral, utilizando o protocolo Functional Oral Intake Scale (FOIS) proposto por Crary et al (2005). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARCONDES NATEL SALES, ANDRE VINICIUS; GIACHETI, CELIA MARIA; COLA, PAULA CRISTINA; DA SILVA, ROBERTA GONCALVES. Análise qualitativa e quantitativa da deglutição orofaríngea na Síndrome de Down. CoDAS, v. 29, n. 6, p. -, 2017. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.