Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da expressão de mhc classe ii em macrófagos de cães com leishmaniose visceral

Processo: 09/02413-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2009
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Rosemeri de Oliveira Vasconcelos
Beneficiário:Mariana Macedo Costa de Andrade
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Imunopatologia   Resposta imune   Macrófagos   Leishmaniose visceral   Cães

Resumo

Neste estudo serão utilizados cães sacrificados no Centro de Controle de Zoonoses de Araçatuba, município endêmico para a Leishmaniose Visceral Canina (LVC). Os cães infectados pelo protozoário Leishmania (Leishmania) chagasi podem ou não apresentar sinais clínicos dessa zoonose de evolução crônica e são considerados a principal fonte de infecção para o homem. Os Centros de Controle de Zoonoses dos municípios endêmicos para a doença fazem a eutanásia de centenas de animais com diagnóstico positivo. Com isso, nunca é possível acompanhar a evolução dessa enfermidade. Sabe-se que muitos órgãos são acometidos pela presença do protozoário, pela resposta inflamatória ou pela deposição de imunocomplexos nos diferentes órgãos, em especial no rim. A resposta imune inata não é eficiente na lise do protozoário, em grande parte dos cães infectados, que albergam o parasito dentro de macrófagos. Estudar a expressão do Complexo Principal de Histocompatibilidade Classe II (MHC-II) e verificar a intensidade dessa expressão em macrófagos de cães naturalmente acometidos por L. (L.) chagasi, permitirá avaliar se há ligação entre estes macrófagos infectados e os linfócitos T, para a apresentação antigênica e para a ativação de outros tipos celulares na modulação da resposta imune pelo linfócito T. Esse projeto é parte de um projeto em andamento, aprovado pela Comissão de Ética e Bem Estar Animal da FCAV - UNESP, Campus de Jaboticabal (CEBEA protocolo nº. 00220676-08), onde está sendo avaliada a expressão do Fator de Inibição da Migração de macrófagos (MIF) em linfonodos de cães com leishmaniose visceral. O bolsista de iniciaçãocientífica irá determinar a carga parasitária destes animais e verificar a expressão de MHC-II no linfonodo poplíteo, por meio da técnica de imunoistoquímica e comparar estes achados com o quadro clínico apresentado pelo cão.