Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinantes prognósticos da insuficiência cardíaca crônica sistólica secundária à cardiopatia hipertensiva na era contemporânea do tratamento da insuficiência cardíaca crônica

Processo: 09/11310-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2009
Vigência (Término): 30 de setembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Reinaldo Bulgarelli Bestetti
Beneficiário:João Paulo Pretti Fantin
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Cardiopatias   Insuficiência cardíaca

Resumo

A insuficiência cardíaca (IC) é uma síndrome cada vez mais frequente e uma das principais causas de hospitalizações entre as doenças cardiovasculares, acarretando elevados custos sociais e econômicos. Nos Estados Unidos, aproximadamente cinco milhões de pessoas são portadoras de IC, e mais de 550 mil novos casos são diagnosticados anualmente. Em 2007, no Brasil, as doenças cardiovasculares representaram a 3° causa de internações no SUS, sendo a insuficiência cardíaca a causa mais frequente. A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é uma das causas mais frequentes de morbidade no Brasil e no mundo, sendo responsável pelo desenvolvimento de doenças cardiovasculares. No estudo de Framingham, 90% dos casos de insuficiência cardíaca tinham antecedentes de hipertensão arterial. Na maioria das vezes, a HAS reflete uma disfunção sistólica, associada à dilatação ventricular, levando a perda da capacidade contrátil do miocárdio. Uma vez instalada, a disfunção ventricular sistólica usualmente progride, muitas vezes, de maneira imprevisível. Análises multivariadas identificaram diversos marcadores prognósticos de mortalidade, e alguns modelos prognósticos têm sido descritos e validados, tanto na avaliação de transplante cardíaco, como de estabelecer pior sobrevida em pacientes crônicos. Mesmo sabendo-se da importância e prevalência da insuficiência cardíaca decorrente da HAS, não encontramos estudos na literatura que demonstrem os marcadores prognósticos de mortalidade por essa síndrome na era contemporânea. Objetivo: avaliar a presença de determinantes prognósticos adversos em pacientes portadores de insuficiência cardíaca crônica secundária à cardiopatia hipertensiva na era contemporânea do tratamento da Insuficiência Cardíaca Crônica. Materiais e métodos: é um estudo de coorte longitudinal retrospectivo através da análise de prontuários, levando em consideração variáveis referentes ao exame físico admissional, exames subsidiários rotineiros realizados durante os primeiros 6 meses de acompanhamento, além das medicações e dosagem utilizada na última consulta. Seguindo-se pela análise estatística dos dados obtidos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ROLANDE, DALVA M. S.; FANTINI, JOAO PAULO; NETO, AUGUSTO CARDINALLI; CORDEIRO, JOSE A.; BESTETTI, REINALDO B. Prognostic Determinants of Patients with Chronic Systolic Heart Failure Secondary to Systemic Arterial Hypertension. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v. 98, n. 1, p. 76-82, JAN 2012. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.