Busca avançada
Ano de início
Entree

"injuria renal aguda em unidade de terapia intensiva: estudo prospectivo sobre a incidencia, fatores de risco e mortalidade"

Processo: 08/55729-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2008
Vigência (Término): 30 de setembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Daniela Ponce
Beneficiário:Caroline de Pietro Franco Zorzenon
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Incidência   Lesão renal aguda   Unidades de terapia intensiva   Mortalidade   Fatores de risco

Resumo

A Injúria Renal Aguda é uma patologia freqüente em ambiente hospitalar, podendo ocorrer em até 40% dos pacientes Internados em Unidades de Terapia Intensiva. Apesar de todos os avanços terapêuticos ocorridos nas últimas décadas, a mortalidade geral dos pacientes com Injúria Renal Aguda permanece em tomo de 50%, podendo chegar até a 80% nos pacientes críticos, Muitos fatores contribuem para a manutenção da mortalidade elevada, com destaque para a falta de identificação de fatores de risco para o desenvolvimento desta patologia, assim como o diagnóstico tardio e o desconhecimento de fatores associados à mortalidade. Os objetivos deste trabalho são identificar a incidência, fatores de risco e de mortalidade para Injúria Renal Aguda em pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP. Serão ai/aliados e acompanhados, de modo prospectivo, todos os pacientes adultos admitidos nesta Unidade durante 12 meses consecutivos, desde sua internação até a alta ou óbito. O acompanhamento será observacional, sem qualquer intervenção e para cada paciente será preenchido um protocolo com informações clínicas e laboratoriais, acompanhamento da função renal, momento do diagnóstico da Injúria Renal Aguda realizado pelo intensivista e momento da solicitação de acompanhamento nefrológico. Posteriormente, para a identificação de fatores de risco associados ao desenvolvimento de injúria renal aguda e à mortalidade dos pacientes serão analisadas as variáveis clínicas e laboratoriais através de métodos uni e multivariado (regressão logística). (AU)