Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação da eficiência da biodegradação do composto organofosforado clorpirifos por microrganismos isolados e consórcio, através de cromatografia líquida de alto desempenho

Processo: 09/11811-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2010
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2010
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária - Tratamentos de Águas de Abastecimento e Residuárias
Pesquisador responsável:Natalia Reiko Sato Miyasaka
Beneficiário:Bianca Nania Pierin
Instituição-sede: Universidade São Francisco (USF). Campus Bragança Paulista. Bragança Paulista , SP, Brasil
Assunto(s):Biorremediação   Biodegradação   Clorpirifos

Resumo

A utilização de altas doses de pesticidas em diversos tipos de culturas leva à contaminação de grandes áreas que necessitam de tecnologias que permitam recuperar estas áreas contaminadas, como o solo, água, efluentes e aterros industriais. Pesquisas nacionais apontam que os pesticidas são a segunda causa de contaminação ambiental no país. Neste contexto, a utilização de microrganismos capazes de degradar estes pesticidas apresenta-se como uma alternativa ecologicamente adequada e eficaz para o tratamento de ambientes contaminados com moléculas orgânicas de difícil degradação. A possibilidade de remoção de pesticidas organofosforados do solo através da adição de bactérias tem sido investigada. Inclusive, a remoção do clorpirifós, inseticida e acaricida classificado como altamente tóxico, por bactérias do gênero Enterobacter sp. e outras enterobactérias. Entretanto, a formação e o acúmulo de um derivado tóxico, o TCP (3,5,6-tricloro-2-piridinol) pode inibir o desenvolvimento da microbiota nativa e assim, não é observado um aumento no processo de biodegradação por estas bactérias. Neste caso, é necessário o isolamento de uma espécie de microrganismo que possa também degradar o TCP ou formar um consórcio de bactérias e/ou fungos que possibilite a degradação total do pesticida. O objetivo deste trabalho é a obtenção de microrganismos isolados ou em consórcio, que apresentem potencial para a biodegradação do clorpirifós, desejável até a mineralização total do poluente. A comprovação da capacidade de biodegradação do clorpirifós, assim como a eficiência do processo, serão avaliadas pelas concentrações iniciais e finais do pesticida, através de cromatografia líquida de alto desempenho (HPLC). Com o desenvolvimento deste projeto há a possibilidade de obtenção de microrganismos ou um consórcio deles que possam ser futuramente utilizados em etapas de bioaumento no processo de biorremediação de áreas contaminadas com o pesticida.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.