Busca avançada
Ano de início
Entree

Revisao taxonomica e relacoes filogeneticas entre as especies de microstigmus do grupo bicolor (hymenoptera, apoidea, crabronidae).

Processo: 98/02454-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 1998
Vigência (Término): 31 de março de 2000
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Gabriel Augusto Rodrigues de Melo
Beneficiário:Gabriel Augusto Rodrigues de Melo
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Filogenia   Revisão taxonômica   Comportamento social

Resumo

O gênero Microstigmus, um membro da subfamília Pemphredoninae, ocupa posição de destaque entre os Crabronidae por possuir várias espécies vivendo em ninhos regularmente com mais de uma fêmea e por exibir as formas de organização social mais complexa dentro desta família. A maioria das espécies possui também ninhos com arquitetura bastante peculiar. Microstigmus ocorre apenas na região Neotropical e contém 29 espécies descritas, embora um grande número de espécies não descritas sejam conhecidas. A revisão mais recente deste gênero foi publicada em Richards (1972. Trans. Roy. Ent. Soc. Lond. 124:123-148), mas descobertas subseqüentes de novas espécies rapidamente tomaram esta revisão desatualizada. Este projeto tem por objetivo principal a revisão taxonômica das espécies de Microstigmus do grupo bicolor, um grupo proposto e caracterizado por West-Eberhard (1977. Proc. 8th Int. Congr. IUSSI, pp. 123-125). Naquela época, esta autora atribuiu 15 espécies a este grupo, sendo apenas quatro delas descritas. Atualmente o grupo bicolor contém cinco espécies descritas. Além da revisão, será conduzida também uma análise das relações filogenéticas entre as espécies reconhecidas. Com base na hipótese filogenética proposta, será feita uma análise e discussão da história evolutiva dentro do grupo bicolor, com ênfase no comportamento social, arquitetura do ninho, tipo de presa e modo de aprovisionamento. Dependendo da disponibilidade de material, a biogeografia histórica dos clados reconhecidos será também analisada. (AU)