Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização e estudos estruturais da enzima hipoxantina-guanina-fosforribosil-transferase e Leishmania tarentolae

Processo: 98/01921-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 1998
Vigência (Término): 31 de julho de 1999
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Otavio Henrique Thiemann
Beneficiário:Otavio Henrique Thiemann
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:94/00587-9 - Cristalografia, modelagem molecular e planejamento de substâncias de interesse biológico II, AP.TEM
Assunto(s):Cristalografia

Resumo

Todos os gêneros de protozoários parasitas são auxotróficos para purino-nucleotídios, tornando-os assim dependentes do organismo hospedeiro para o suprimento de purinas. A aquisição de purino-nucleotídios nestes microrganismos se faz através da fosforribosilação das bases purínicas por fosforribosil-transferases na via de recuperação. Em Kinetoplastida a enzima hipoxantina-guanina-fosforribosil-transferase (HGPRT) tem um papel crítico e central nessa via. Esta enzima também inicia o metabolismo de bases de purina tóxicas ao parasito as quais não são incorporadas pelo hospedeiro mamífero. Esta característica torna a hgprt um alvo atraente no estudo e desenvolvimento de inibidores ou substratos subversivos para o tratamento de leishmanioses e trypanosomiases. O gene de hgprt de diversos protozoários foi clonado e caracterizado. Este projeto tem como objetivo a super-expressão em Escherichia coli do gene de hgprt de Leishmania tarentolae, a caracterização dos parâmetros cinéticos da proteína recombinante e a determinação de suas propriedades físico-químicas e estrutura quaternária. O desenvolvimento de linhagens de L. tarentolae deficientes na via de recuperação permitirá o estudo do efeito de mutações sítio-dirigidas no gene de hgprt in vivo por complementação funcional. O conhecimento gerado a partir destes resultados será empregado no estudo e desenvolvimento de inibidores e substratos subversivos para o desenvolvimento de agentes terapêuticos contra as leishmanioses. (AU)