Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos sobre sistemática, ecologia e morfologia de cupins neotropicais (Insecta : Isoptera)

Processo: 96/02072-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 1996
Vigência (Término): 30 de junho de 1997
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Reginaldo Constantino
Beneficiário:Reginaldo Constantino
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Biodiversidade   Isoptera   Morfologia animal   Cupim

Resumo

O presente projeto divide-se em três subprojetos, todos sobre cupins (Insecta: Isoptera) neotropicais. 1) O primeiro seria o estudo de um novo sistema glandular encontrado em Termitidae e Rhinotermitidae. As glândulas a serem estudadas estão localizadas no tórax de soldados e operários e são visíveis externamente como placas de poros de formato oval presentes nos três segmentos torácicos. Não existe registro na literatura de nenhuma glândula torácica presente em cupins. O objetivo desse projeto seria uma caracterização morfológica e histológica dessas glândulas, com análise comparativa da presença e variação em diferentes grupos taxonômicos. 2) O segundo seria a preparação de uma chave de identificação para os gêneros neotropicais de Isoptera. A ausência de uma chave apropriada tem sido uma queixa constante por parte de pessoas interessadas no estudo de cupins, tanto da biologia e ecologia como do controle. O objetivo a médio prazo é o de produzir uma chave completa para alados, soldados e operários, incluindo todos os gêneros que ocorrem na região, com ilustrações de boa qualidade para todos eles. Essa chave se tornaria uma ferramenta extremamente útil para todos aqueles interessados na biologia, ecologia, ou controle de cupins neotropicais. 3) O terceiro seria minha participação num projeto de biodiversidade nos setores sul e leste da Amazônia Brasileira, que tem por objetivo estabelecer prioridades para conservação naquela região. O programa de pesquisa incluirá estudos de biodiversidade de grupos chave de animais e plantas, tais como aves, primatas, lagartos, cupins, libélulas, palmeiras, samambaias, e membros das famílias Lecythidaceae e Melatomataceae. Os cupins foram considerados um dos grupos chave devido ao fato de alcançarem grande biomassa na região amazônica e da sua importância nos mecanismos de decomposição e ciclagem de nutrientes. Serei responsável individualmente pela coleta e identificação dos cupins, bem como da análise biogeográfica. Além desses três projetos, colaborarei na organização de uma coleção de referência de cupins para o Centro de Insetos Sociais da UNESP de Rio Claro. (AU)