Busca avançada
Ano de início
Entree

Defaunação em uma escala global: entendendo os efeitos cascata em florestas tropicais e temperadas

Processo: 07/01116-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Novas Fronteiras
Vigência (Início): 14 de setembro de 2007
Vigência (Término): 13 de setembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Mauro Galetti Rodrigues
Beneficiário:Mauro Galetti Rodrigues
Anfitrião: Rodolfo Dirzo
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Local de pesquisa : Stanford University, Estados Unidos  

Resumo

Espécies dominantes ou chaves são reconhecidas por ter um profundo impacto na composição, dinâmica e funcionamento dos ecossistemas. Nos Neotrópicos, grandes felinos controlam a abundância de mamíferos de médio e grande porte que por sua vez controlam o recrutamento das plantas. Tanto os predadores de topo como os herbívoros são os componentes principais das florestas tropicais e subtropicais e estão sendo ameaçados pela caça e tráfico de animais silvestres. A remoção de tanto os predadores de topo como os vertebrados herbívoros podem acarretar profundas mudanças na diversidade em outros níveis tróficos, o chamado efeitos cascata. Esse projeto de estágio no exterior irá investigar as diversas consequências da defaunação (efeitos diretos) e dos efeitos cascatas (efeitos indiretos) em diferentes ecossistemas florestais, especialmente em florestas tropicais úmidas. Baseado nos meus projetos anteriores e na literatura, é conhecido que mamíferos de médio e grande porte (como antas, queixadas, veados e macacos) apresentam uma redução significativa nas suas abundâncias mesmo dentro de Unidades de Conservação na Mata Atlântica. Nesse projeto pretendo propor modelos de possíveis efeitos cascata em florestas tropicais e prever as consequências para a Mata Atlântica. Também pretendo visitar áreas de estudos onde trabalhos com defaunação estão bem estabelecidos, como a Ilha de Barro Colorado (Panamá) e Los Tuxtlas (México), além de áreas dos conhecidos trabalhos das interações lobo-veado-plantas nos Estados Unidos e que poderiam ser comparados com a Mata Atlântica. O laboratório do Dr. Rodolfo Dirzo na Universidade de Stanford, EUA, possui diversos pesquisadores trabalhando nesse tema e tem uma excelente atmosfera acadêmica. A universidade também conta com uma Estação Biológica (Jasper Ridge) onde estudos sobre efeitos cascatas estão sendo desenvolvidos. As implicações das extinções de grandes mamíferos ainda é pouco compreendida e é uma área carente no Brasil. Além disso, não existe nenhum modelo proposto, até o momento, que coloca os efeitos da defaunação e seus possíves efeitos cascata nos cenários de mudanças globais. Entender como, quando e onde ocorrem os efeitos cascatas são fundamentais para a conservação da biodiversidade. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.