Busca avançada
Ano de início
Entree

Regeneração óssea em cirurgias de aumento do seio maxilar com células tronco mesenquimais: estudo in vivo em ovelhas

Processo: 08/05010-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 15 de setembro de 2008
Vigência (Término): 14 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Samuel Porfirio Xavier
Beneficiário:Samuel Porfirio Xavier
Anfitrião: Rainer Schmelzeisen
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Freiburg, Alemanha  
Assunto(s):Células-tronco mesenquimais   Regeneração óssea   Implantodontia

Resumo

A regeneração de defeitos de tecidos moles e duros com métodos de engenharia tecidual são um objetivo relevante na medicina moderna. Geralmente a reconstrução dos defeitos teciduais requerem transplantes de uma área doadora saudável. Dependendo da extensão do defeito tecidual pode ser produzido um defeito na área doadora devido ao grau de morbidade causado.Os implantes em Odontologia são um excelente método de escolha quando uma reabilitação funcional e confortável é desejada. Frequentemente a instalação de implantes de titânio são a única alternativa de fixação funcional e estável de próteses dentais sobre processos alveolares atróficos. Entretanto, previamente à implantação, cirurgias de aumento de volume ósseo são frequentemente requeridas. Métodos modernos de aumento de tecido ósseo como a elevação dos seios maxilares e enxertias ósseas ampliam a possibilidade de indicações para o uso de implantes. Na atualidade buscam-se novos métodos de aumento ósseo que associem as vantagens da enxertia autógena sem os efeitos indesejáveis decorrentes da remoção de uma área doadora.A regeneração e remodelação do corpo humano somente são possíveis através de células que se regenerem continuamente. As células tronco mesenquimais possuem esta propriedade. Tanto as células tronco mesenquimais como os fatores de crescimento têm um papel primordial na regeneração de tecidos nos métodos de engenharia de tecidos.Objetivos: Este projeto de pesquisa consiste em uma parte in-vitro (já realizada) e uma parte in vivo: O foco principal na parte in vitro foi o de isolar e cultivar células tronco utilizando-se de técnicas minimamente invasivas sob anestesia local, utilizando um protocolo ambulatorial. Matérias e Métodos: Através do uso de uma centrífuga específica as células tronco foram separadas do aspirado de medula óssea e concentradas em cerca de 20 minutos.A parte in vivo será feita em um experiento com animais. Após 14 dias de cultivo celular, as células tronco autógenas cultivadas, aminoácidos e um biomaterial serão transplantados para seios maxilares de ovelhas (n=9). Implantes de titânio (Camlog) então serão inseridos nos seios maxilares tratados. Durante o estudo, os animais serão submetidos à aplicações para estudo de fluorescência. Nos períodos de 8, 12 e 16 semanas pós implantação os animais serão sacrificados. A integração do material de substituição óssea, a neoformação óssea influenciada pelas células tronco e a osseointegração dos implantes de titânio serão determinadas. Pelo estudo de fluorescência será determinada a formação óssea e o desenvolvimento do novo osso com o decorrer dos tempos experimentais. O exame dos enxertos ósseos será possível também pelo uso de radiografias convencionais e tomografias. O exame de microscopia óptica nos diferentes períodos fornecerá informações sobre a neoformação óssea e a osseointegração dos implantes de titânio.Testes estatísticos apropriados (ANOVA) serão usados para análise dos resultados.Após bem sucedidas investigações científicas em animais, uma possível aplicação clínica em humanos portadores de atrofia dos rebordos maxilares poderá ser discutida. (AU)