Busca avançada
Ano de início
Entree

Linguagem como prática social: a elaboração de estilos de fala por jovens rappers brasileiros

Processo: 05/03186-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 20 de janeiro de 2006
Vigência (Término): 19 de abril de 2006
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística
Pesquisador responsável:Anna Christina Bentes
Beneficiário:Anna Christina Bentes
Anfitrião: William F. Hanks
Instituição-sede: Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of California, Berkeley (UC Berkeley), Estados Unidos  
Assunto(s):Sociolinguística   Linguagem   Rap

Resumo

Este plano de trabalho tem como principal objetivo analisar os estilos de fala produzidos por jovens rappers brasileiros. Uma primeira hipótese desta pesquisa é a de que esses estilos de fala são determinados por complexas relações entre os interlocutores no interior de campos sociais específicos, o que envolve, entre outros aspectos, (i) a necessidade de os locutores se posicionarem em relação às suas realidades (social e individual), (ii) a necessidade de construírem diferentes imagens de si e diferentes vínculos com seus múltiplos interlocutores e (iii) o desenvolvimento de uma atenção especial em relação à linguagem. Uma segunda hipótese é a de que esses estilos de fala desenvolvidos por e nas letras de rap resultam de processos de apropriação de recursos linguísticos locais e extralocais, processos estes que revelam a natureza fundamentalmente heteroglóssica de determinados gêneros textuais, como os raps de tipo narrativo. Uma terceira hipótese é a de que estes estilos de fala elaborados pelos rappers acabam por produzir um movimento de valorização e de legitimação de um mercado linguístico local e de práticas comunicativas e sociais locais. O corpus dessa pesquisa é constituído por: registros por escrito da observação-participante realizada por esta pesquisadora sobre as práticas comunicativas de jovens rappers, por entrevistas por eles concedidas a esta pesquisadora, por um conjunto de entrevistas com jovens rappers de Londrina, no estado do Paraná, por um conjunto de entrevistas concedidas por dois rappers famosos (Mano Brown e Thaíde) e por um conjunto de letras de rap de caráter predominantemente narrativo produzido por diferentes grupos de rap paulistas. O arcabouço teórico-metodológico articulado de forma a dar conta de nossos objetivos encontra-se baseado nas noções de mercado linguístico (Bourdieu e Boltansky, 1975), de práticas comunicativas (Hanks, 1996), de comunidades de prática (Lave e Wenger, 1991; Lave, 1998) e de estilo de fala (Bakhtin, 1979, 1981; Sandig e Selting , 1997; Eckert, 2000). (AU)